Desmascarando o Anticristo, O Islã e as profecias!

A Besta e o Último CATIVEIRO Judaico! – Parte 1

Nesta série de estudos, estou colocando diante de você, caro leitor, a possibilidade de interpretação que aponta o ANTICRISTO como sendo o império Islâmico revivido. Ao londo do estudo, mesmo parecendo que eu estou AFIRMANDO que concordo piamente com esta interpretação, leia sempre cada frase ao longo dos próximos artigos, como uma POSSIBILIDADE.

Mesmo encaixando de forma incrível nas profecias, essa interpretação não passa de uma POSSIBILIDADE, então, é assim que você sempre precisa estudá-las. Dessa forma, sua visão estará sempre aguçada, atenta, pronta para identificar onde está se cumprindo de fato as profecias.

Quanto mais eu estudo, mais me impressiono com essa possibilidade, pois o Islã tem garras onde poucos sabem que ele tem. O Islã é ainda mais FORTE e PODEROSO do que o mundo consegue perceber. O seu alcance é enorme e estratégico no mundo inteiro hoje. Por isso, não podemos o perder de vista. Precisamos olhar para as profecias e comparar com os acontecimentos.

Mas tudo não passa de uma possibilidade, ok? Por exemplo, ainda não consegui encaixar o PAPADO no lugar onde ele precisa ser encaixado. E isso é importante.

Desde que vi o vídeo do professor Walter Veith chamado “Conexão Islâmica” (veja o vídeo aqui), fiquei intrigada com a grande conexão que havia entre a Igreja Católica e o Islã. Também vi um artigo sobre Alberto Rivera, um ex-padre jesuíta, que afirma categoricamente que a Igreja Católica CRIOU o Islã com propósitos (eliminar judeus e cristãos, que eram fortes demais), mas a CRIAÇÃO (Islã) cresceu em força e se rebelou com o seu CRIADOR (Roma Papal). Se for verdade, torna essa conexão ainda mais estreita. Como as profecias bíblicas apontam um Anticristo/Chifre pequeno, temos que tentar compreender como o Islã e Roma Papal se encaixam nessas profecias.

Deixa eu compartilhar com você, caro leitor, duas linhas de raciocínio que venho analisando:

1) O Anticristo, do mesmo jeito que CRISTO é composto por Jesus/Cabeça e Igreja/membros, também tem uma divisão similar, já que Satanás sempre busca imitá-lo. Ou seja, será que o Islã e Roma Papal fazem parte de um mesmo CORPO? Resta saber quem é a CABEÇA. Jesus é a cabeça do CRISTO. Quem será a cabeça do ANTICRISTO? Se for verdade, que Roma Papal “criou” o Islã, não necessariamente Roma seria a CABEÇA, pois sua criação (Islã), segundo Rivera, se rebelou e resolveu seguir com sua própria força, já que cresceu demais no mundo e tem dinheiro (príncipes árabes) e um exército determinado. E isso é bem possível, já que o chifre pequeno sai da besta e se destaca ferozmente, com massacres e ódio contra os judeus e cristãos (tanto Roma Papal quanto o Islã perseguiram os verdadeiros cristãos e judeus ao longo da história).

Portanto, é bem possível que, quando falamos do Islã e Roma Papal, estejamos falando da mesma besta, atuando no mundo com força, em mais de uma frente.

2) A outra possibilidade é o Islã ser a Besta que sobe do Mar e o Papado a besta que sobe da terra. Não seria também nada difícil essa ser a interpretação. O ódio de um e a contaminação do outro é sem precedentes. A verdade caiu por terra por mãos de Roma Papal com sua paganização. E o Islã persegue e perseguirá, e matará os santos, como já faz desde seu nascimento. Portanto, não vejo nenhuma outra nação se encaixando às Bestas como o Islã e Roma Papal.

Uma coisa é fato: estas duas religiões são protagonistas nas profecias do tempo do fim. Só precisamos identificar os papéis de cada uma. Por isso, diante dessas análises, é que eu peço a você que CONTINUE PESQUISANDO junto comigo. É importante interpretarmos as profecias para não sermos pegos de surpresa.

Até lá, vamos continuar OBSERVANDO os fatos, a mídia, os sinais. Mesmo parecendo que estou AFIRMANDO neste artigo que o ISLÃ é o anticristo, não é o caso. Estou apenas apresentando, como fazem os advogados, um argumento, uma interpretação, uma possibilidade. Se o mundo assistir Israel sendo invadido pelas nações ao seu redor e o seu povo sendo levado cativo, esteja certo que será o início de tempos terríveis para a Igreja também e o retorno do Messias estará bem próximo.

Quero destacar que você verá, ao longo de toda essa série de estudos com essa interpretação, uma grande quantidade de profecias que é completamente desconhecida pela maioria dos estudiosos. Até agora, tenho ficado realmente muito impressionada e impactada. Vamos lá. Tire suas próprias conclusões.

FORAM VÁRIOS CATIVEIROS AO LONGO DA HISTÓRIA

O povo judeu sofreu muitas perseguições ao longo da História, incluindo a escravidão no Egito, depois o cativeiro assírio, o cativeiro da Babilônia, a perseguição Selêucida, e também o Holocausto de Hitler. Mas, a Bíblia deixa bem claro que o tempo da “angústia de Jacó” (grande tribulação) será pior do que qualquer coisa que foi experimentada antes.

“E, se aqueles dias não fossem abreviados, nenhuma carne se salvaria; mas por causa dos escolhidos serão abreviados aqueles dias.” (Mateus 24.22)

O que será que Jesus quis dizer com “dias sendo abreviados”? Significa que não será permitido que o Anticristo reine mais do que foi profetizado, mais do que foi determinado por Deus que ele reine, que é 42 meses.

“E foi-lhe dada uma boca, para proferir grandes coisas e blasfêmias; e deu-se-lhe poder para agir por quarenta e dois meses.” (Apocalipse 13.5) – Portanto, o seu reinado será limitado a 42 meses, como retorno de Cristo, nem um dia após isso.

Infelizmente, muito da tribulação que os judeus têm enfrentado ao longo da história é resultado de sua desobediência. Sempre que Israel rejeitava a Deus e começava a adorar falsos deuses, a resposta de Deus era para disciplinar Israel através de tribulações, para que eles pudessem voltar-se da idolatria para servirem o único Deus verdadeiro.

Outra coisa que sempre ocorreu foi que, ao longo da história, Deus sempre usou nações gentias
para disciplinar Israel, mas, embora Deus tenha disciplinado Israel, Ele nunca os abandonou ou os lançou fora. Então, esteja certo que, nos dias finais, NÃO SERÁ DIFERENTE. Deus, mais uma vez usará a Tribulação para chamar Israel da incredulidade e de volta a si mesmo.

Hoje, os olhos de todo o mundo estão em Israel enquanto a batalha sobre quem possui a terra continua diariamente entre os palestinos e os judeus. Mesmo quando a mídia não apresenta nenhum fato desse conflito, ainda assim ele ocorre em algum lugar do Oriente Médio, seja lá em que âmbito for, nesse exato momento. Não há trégua. Não há paz.

A Palavra nos diz que a batalha por Jerusalém traria os últimos dias e a grande tribulação.

“Eis que eu farei de Jerusalém um copo de tremor para todos os povos em redor, e também para
Judá, durante o cerco contra Jerusalém.” (Zacarias 12.2)

Está bem claro em Zacarias que as NAÇÕES CIRCUNVIZINHAS atacarão Jerusalém nos dias do fim. No entanto, a maioria dos estudiosos escatológicos insistem em ensinar, que a América ou a Europa é o lugar para observar o pequeno chifre (Anticristo), descrito no livro de Daniel. Encaixar Roma Papal neste contexto fica bem difícil, por exemplo.

“E de um deles saiu um chifre muito pequeno, o qual cresceu muito para o sul, e para o oriente, e para a terra formosa.” (Daniel 8.9)

Claramente pela comparação da declaração de Zacarias sobre as nações vizinhas que atacam Israel e os versos de Daniel sobre o Anticristo – o pequeno chifre atacando a terra formosa de Israel – podemos ter certeza de que o Anticristo é aquele que conduz esse ataque em Jerusalém. A Palavra nada fala sobre esse ataque vir de uma terra estrangeira, mas dos povos que cercam Israel.

E que informação temos sobre TODOS os povos que rodeiam Israel, caro leitor? Todos os países ao redor de Israel são Islâmicos. O que vai acontecer quando as nações islâmicas conquistarem Jerusalém? Veja a profecia que trata sobre isso:

“Porque, eis que naqueles dias, e naquele tempo, em que removerei o cativeiro de Judá e de Jerusalém, congregarei todas as nações, e as farei descer ao vale de Jeosafá; e ali com elas entrarei em juízo, por causa do meu povo, e da minha herança, Israel, a quem elas espalharam entre as nações e repartiram a minha terra. E lançaram sortes sobre o meu povo, e deram um menino por uma meretriz, e venderam uma menina por vinho, para beberem. E também que tendes vós comigo, Tiro e Sidom, e todas as regiões da Filístia (Palestina)? É tal o pago que vós me dais? Pois se me pagais assim, bem depressa vos farei tornar a vossa paga sobre a vossa cabeça. Visto como levastes a minha prata e o meu ouro, e as minhas coisas desejáveis e formosas pusestes nos vossos templos. E vendestes os filhos de Judá e os filhos de Jerusalém aos filhos dos gregos, para os apartar para longe dos seus termos.” (Joel 3:1-6)

HAVERÁ UM ÚLTIMO CATIVEIRO DOS JUDEUS?

A Palavra fala sobre um cativeiro judaico final por vir em que os judeus serão tomados de Judá e Jerusalém e levados como cativos pelas nações islãmicas. O profeta Joel também nos diz que as nações islâmicas vão dividir as partes conquistadas de Judá e de Jerusalém entre si e eles vão levar as crianças, meninos e meninas para serem usadas como escravas sexuais. Certamente, só de imaginar é terrível.

Vemos a mesma coisa acontecendo diariamente no noticiário. Conforme o Boko Haram e o Estado Islâmico estão vendendo crianças para os muçulmanos para a prostituição, não há dúvida de que esses povos que conquistam Jerusalém são islâmicos.

Deus, então acusa e nomeia duas das nacões que são responsáveis por este horror, Tiro e Sidom, que ambos se referem ao Líbano, e a Palestina, que é a área da Faixa de Gaza. Deus mostra o quão zangado Ele está com o Líbano e Gaza, quando diz algo parecido com:

“Você está tentando subornar-Me, para Eu ignorar os horrores que vocês infligiram ao meu povo judeu? Se vocês tentarem me pagar, vou lançar seus pagamentos de volta em suas próprias cabeças” (v.4) – Ou como dizemos hoje: “Jogar de volta em seu rosto”.

“Visto como levastes a minha prata e o meu ouro, e as minhas coisas desejáveis e formosas pusestes nos vossos templos.” (v.5)

Tantos os estudiosos que acreditam que o Islã é o Anticristo quanto o que que acreditam ser alguém da América ou Europa, enxergam na profecia que Israel reconstruirá o terceiro templo. Muitos sabem que os judeus estão prontos para erguer um templo em poucos dias e o quanto anseiam fazer isso (pesquise). Há sinais que isso pode ocorrer muito em breve. Então, Deus provavelmente está falando sobre os Seus vasos do templo reerguido e acusa essas pessoas que atacam de tomá-los para os SEUS PRÓPRIOS TEMPLOS.

Quais templos que esses “conquistadores” de Jerusalém têm? Eles têm MESQUITAS. Essa é uma imagem muito interessante que a Bíblia apresenta porque espelha exatamente o que Nabucodonosor, rei da Babilônia fez quando conquistou Jerusalém, levando cativos os judeus, e tendo também levado os vasos de Deus do templo judeu.

Então, Deus nos diz um dos lugares em que os judeus cativos serão vendidos: para os GREGOS.
No original grego, Grécia é Javan, que é na verdade a antigamente a região da Turquia. Mas a Turquia não é o único lugar em que os judeus serão mantidos como cativos. Veja o que o profeta Isaías escreveu:

“E há de ser que naquele dia o Senhor tornará a pôr a sua mão para adquirir outra vez o remanescente do seu povo, que for deixado, da Assíria, e do Egito, e de Patros, e da Etiópia, e de Elã (Pérsia), e de Sinar, e de Hamate, e das ilhas do mar. E levantará um estandarte entre as nações, e ajuntará os desterrados de Israel, e os dispersos de Judá congregará desde os quatro confins da terra.” (Isaías 11:11,12)

Deus diz que Ele vai reunir o seu povo a partir da Assíria, que é uma área no Norte do Iraque. Também do Egito. Depois, Patros, que também é o EGITO. Depois, da ETIÓPIA, que é o Sudão do Norte. Depois, PÉRSIA, que é o Irã atualmente; E Sinar, que é o IRAQUE. E Hamat, que é a SÍRIA. Estes são todos os lugares onde os judeus serão mantidos como prisioneiros. Veja o que diz o profeta Jeremias:

“Portanto, eis que dias vêm, diz o Senhor, em que nunca mais se dirá: Vive o Senhor, que fez subir os filhos de Israel da terra do Egito. Mas: Vive o Senhor, que fez subir os filhos de Israel da terra do norte, e de todas as terras para onde os tinha lançado; porque eu os farei voltar à sua terra, a qual dei a seus pais.” (Jeremias 16:14,15)

O profeta Zacarias escreveu sobre a vinda desse dia da libertação do cativeiro, dizendo:

“Ah, ah! Fugi agora da terra do norte, diz o Senhor, porque vos espalhei pelos quatro ventos do céu, diz o Senhor. Ah! Sião! Escapa, tu, que habitas com a filha de babilônia.” (Zacarias 2:6,7)

Então, Deus fala sobre a maioria deste Cativeiro futuro ocorrendo na terra do Norte. Esta é a mesma região do norte da qual Isaías disse que os filhos de Israel seriam reunidos. É também nesta área do Oriente Médio que Deus associa com um novo reino babilônico islâmico, um reino que espelha a antiga Babilônia, aquela que tomou o seu povo e os seus utensílios do Templo.

Vamos ver uma outra referência para a terra do Norte. Agora em Daniel:

“E, no fim do tempo, o rei do sul (Egito) lutará com ele, e o rei do norte (Anticristo) se levantará contra ele com carros, e com cavaleiros, e com muitos navios; e entrará nas suas terras e as inundará, e passará.” (Daniel 11.40)

Várias estudiosos interpretam o rei do norte de Daniel 11 como sendo o império do Anticristo e eu concordo com essa interpretação. E este rei do Norte vai atacar o sul, o rei do Egito.

Estas nações ao norte de Israel são as nações que a Bíblia nos diz para prestarmos atenção para o surgimento da Besta. Essas são as mesmas nações ao norte de Israel que levarão os Filhos de Israel como cativos nos últimos dias. E são as mesmas nações islâmicas descritas no livro de Apocalipse. Como o Leão, que é o IRAQUE; O Urso, que é o IRÃ; e o Leopardo, que é a região Turquia-Síria. A Bíblia nos diz que a Turquia (Javan) será um dos lugares onde os judeus serão mantidos em cativeiro, depois de terem sido vendidos pelos palestinos como escravos para os muçulmanos na Turquia (local onde eu acredito que será a SEDE do império do Anticristo – veremos mais a frente).

“E vendestes (Líbano e Gaza) os filhos de Judá e os filhos de Jerusalém aos filhos dos gregos (javanitas – Turquia), para os apartar para longe dos seus termos.” (Joel 3.6)

Mas Deus não abandonará seu povo, como nunca fez ao longo da história, mesmo muitos estudiosos acreditando e ensinando atualmente que Israel foi substituída pela Igreja e que Deus não mais tem os seus olhos naquela região. Cuidado, caro leitor, se a sua interpretação for essa. Muitas profecias ainda não se cumpriram. E praticamente todas as que faltam, referem-se a Jerusalém e o maravilhoso retorno do Messias durante a maior tribulação do povo judeu de toda a história, oprimida seriamente pelos povos ao seu redor.

Deus não abandonou o povo judeu. A segunda vinda do Messias é o dia em que ele vai libertar os cativos e trazer julgamento sobre o mundo.

“Porque curvei Judá para mim, enchi com Efraim o arco; suscitarei a teus filhos, ó Sião, contra os teus filhos, ó Grécia! E pôr-te-ei, ó Sião, como a espada de um poderoso. E o SENHOR será visto sobre eles, e as suas flechas sairão como o relâmpago; e o Senhor DEUS fará soar a trombeta, e irá com os redemoinhos do sul.” (Zacarias 9:13,14)

Claramente Deus fala sobre uma batalha entre os filhos de Sião e os filhos de Javan. E que o próprio Jesus vai lutar por eles e vêm com redemoinhos do sul, e soprando um chifre (shofar).

As profecias de Zacarias são em sua maioria ignoradas pelos estudiosos escatológicos justamente por contradizê-los, já que claramente aponta o retorno durante grande tribulação de Israel nas mãos das nações islâmicas, ou seja, indica fortemente que o anticristo e seu império está localizado ao redor de Israel e não onde os estudiosos indicam. Zacarias é um profeta que descreve o fim com muita precisão.

Muitas profecias são ignoradas por não se encaixar com o ensino atual. Vamos ver outra. O profeta Miquéias também descreveu sobre o dia da libertação:

“E tu, Belém Efrata, posto que pequena entre os milhares de Judá, de ti me sairá o que governará em Israel, e cujas saídas são desde os tempos antigos, desde os dias da eternidade. Portanto os entregará até ao tempo em que a que está de parto tiver dado à luz; então o restante de seus irmãos voltará aos filhos de Israel. E ele permanecerá, e apascentará ao povo na força do Senhor, na excelência do nome do Senhor seu Deus; e eles permanecerão, porque agora será engrandecido até aos fins da terra. E este será a nossa paz; quando a Assíria vier à nossa terra, e quando pisar em nossos palácios, levantaremos contra ela sete pastores e oito príncipes dentre os homens. Esses consumirão a terra da Assíria à espada, e a terra de Ninrode nas suas entradas. Assim nos livrará da Assíria, quando vier à nossa terra, e quando calcar os nossos termos.” (Miquéias 5:2-6)

Esta profecia afirma que aquele que irá libertar o povo judeu da Assíria virá de Belém, e este libertador será governante de Israel. Vemos nesta profecia que Jesus trará a paz para Israel após a Assíria (o Anticristo) vir para a terra de Israel e andar nos palácios.

O assírio combina perfeitamente com a descrição do Anticristo, já que é o Anticristo que entra em Jerusalém e anda nos palácios e assenta-se no templo de Deus, como se fosse deus.

“O qual se opõe, e se levanta contra tudo o que se chama Deus, ou se adora; de sorte que se assentará, como Deus, no templo de Deus, querendo parecer Deus.” (2Tessalonicenses 2.4)

Miquéias também diz que Jesus vai levantar SETE PASTORES que poderiam significar nações alinhadas com Israel, que ajudarão Israel a destruir ou consumir a terra da Assíria (império do anticristo), que é a área em geral a partir da qual o anticristo rei surge.

A Palavra afirma onde esta terra da Assíria está localizada porque ela inclui a terra de Ninrode. Portanto, não resta nenhuma dúvida de que o reino do anticristo será centrado no Oriente Médio, já que a maioria sabe que a terra de Ninrode é onde foi construída a torre de Babel, na Babilônia, que é o atual IRAQUE.

O profeta Miquéias diz que é por destruír esta área que o jugo assírio será quebrado de Israel. Portanto, o Iraque desempenha um papel muito central no império da Besta.

“Ah, ah! Fugi agora da terra do norte, diz o Senhor, porque vos espalhei pelos quatro ventos do céu, diz o Senhor. Ah! Sião! Escapa, tu, que habitas com a filha de babilônia.” (Zacarias 2:6,7)

O CALIFADO DA BESTA

O profeta Zacarias diz que Sião será levado cativo pela filha da Babilônia, e também diz que a maior parte deste cativeiro ocorrerá na terra do Norte. Então, Deus descreve o Califado da Besta como um novo reino babilônico, e este cativeiro de Sião poderia muito bem ser descrito como um segundo cativeiro babilônico, e não é difícil ver o porquê. O reino da Besta abrangerá aproximadamente a mesma área que a antiga Babilônia controlou. Claramente Deus está se referindo a um futuro cativeiro físico de Sião, aqueles que serão tomados de Judá e de Jerusalém e que um dia eles serão mantidos em cativeiro por nações islâmicas.

“Os que te virem te contemplarão, considerar-te-ão, e dirão: É este o homem que fazia estremecer a terra e que fazia tremer os reinos? Que punha o mundo como o deserto, e assolava as suas cidades? Que não abria a casa de seus cativos?” (Isaías 14.16,17)

Isaías descreve o Anticristo como o rei da Babilônia que se recusa a libertar os prisioneiros que ele havia capturado. Mas, ao final da grande tribulação, quando Cristo aparece do céu, ele gritará para todos os cativos judeus fugirem das nações islâmicas do Norte antes de sua ira cair sobre eles. O livro de Apocalipse também fala sobre o dia da redenção para Sião, quando Deus chamará o seu povo da terra do seu cativeiro:

“E ouvi outra voz do céu, que dizia: Sai dela, povo meu, para que não sejas participante dos seus pecados, e para que não incorras nas suas pragas.” (Apocalipse 18.4)

Claramente Deus está se referindo a um cativeiro físico, um cativeiro a partir do qual Ele vai redimir o seu povo judeu.

Devemos lembrar que a Besta tem a boca de um leão, a qual é o IRAQUE. Então, o IRAQUE será uma estratégica nação dentro do império da Besta, mas também há outras duas partes – o URSO e o LEOPARDO – o que significa que o IRÃ e a TURQUIA também são grandes personagens neste reino islâmico revivido.

“Então proferirás este provérbio contra o rei de babilônia, e dirás: Como já cessou o opressor, como já cessou a cidade dourada! Já quebrantou o Senhor o bastão dos ímpios e o cetro dos dominadores.” (Isaías 14:4,5)

O Anticristo também é chamado de rei da Babilônia. Não porque governa a América ou na Europa, mas porque ele governará sobre a mesma área do Oriente Médio onde o reino da antiga Babilônia uma vez governou, e esta área incluía a terra de Ninrode, que a Bíblia aponta claramente no livro de Miquéias, e visto que só pode encontrar a terra de Ninrode no Oriente Médio.
ú
Dizer que o rei de Babilônia é a América ou a Europa não me parece ter qualquer sustentação pela Escritura. O Império Babilônico incluía partes da TURQUIA, IRAQUE, SÍRIA, LÍBANO, ARÁBIA e partes do IRÃ. É nessa área que, provavelmente, irá mais uma vez se erguer e se tornar o centro do “Império Político da Besta”.

Entende porque é IMPORTANTE mantermos nossos olhos nas nações islâmicas ao Norte de Israel? O Chifre Pequeno tem muita chance, segundo as profecias parecem deixar claro, de subir daí.

Olha pra mim. Com o surgimento do ISIS, também conhecido como ESTADO ISLÂMICO, muitos estudiosos bíblicos agora estão tendo seus olhos abertos por Deus para a possibilidade de que nós estamos vendo os primeiros estágios da TENTATIVA DE RENASCIMENTO do reino da Besta, centrado exatamente onde Deus disse, conforme as profecias, que seria: no Oriente Médio.

Estamos assistindo atualmente, caro leitor, a uma REFORMA DAS PROFECIAS. Muitos do que ensinavam que a Besta se levantaria da América ou Europa, estão revendo suas análises e interpretações, pois o renascimento furioso do ORIENTE MÉDIO na última década está assustando o mundo.

CONTINUA…

Quem tem ouvidos para ouvir, OUÇA!

1 Comment

  1. Jo

    Vc pode me explicar esses 42 dias de reinado e quando começou ele??

    Grata!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *