*O Evangelho Perdido*

A Igreja do Tempo do Fim

Como você enxerga a igreja atual?  Ao compará-la com a Igreja da época do seu início, o que mudou? Será que nós enxergamos a Igreja atual da mesma forma que Jesus, o noivo, a enxerga? Se fôssemos desenhar a noiva do Cordeiro de hoje, como ela seria?

Vou te mostrar:

Noiva Atual  –  É com essa noiva que Cristo se unirá? Qual noivo se sujeitaria a isso? Cristo? Você se casaria com alguém nessas condições?

Ela tem o olho grande para um monte de coisas que não a edificam, mas a visão pequena demais para enxergar o propósito que Deus planejou pra ela desde a eternidade! Seus braços são compridos para fazer muitas obras, mas curtos o suficiente para impedi-la de fazer o que realmente importa. Ela possui pés grandes que a levam a todos os lugares, mas que não conseguem ir, de fato, a lugar algum. Suas vestes brancas estão manchadas de pecado e remendadas pelas muitas e várias denominações e doutrinas que a rodeiam, mas que só servem para desviá-la do foco: ser pura, santa, livre, ágil, limpa e poderosa.

Efésios 5:26,27“…para que a santificasse, tendo-a purificado por meio da lavagem de água pela palavra, para a apresentar a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, porém, santa e sem defeito.” – Segundo o texto, o quê purificará a noiva? A enxurrada da palavra revelada! A Igreja será lavada pela verdade do evangelho, da qual ela foi privada por tanto tempo. Observe que, somente quem está impuro precisa ser lavado!

Ao ser lavada, a Igreja se tornará santa e sem defeito, como a bíblia afirma, também em outros textos: crer nessas verdades é participar disso! Somente em estado de glória e pureza, a Igreja na terra possibilitará a vinda de Jesus e sua união com ela!

Noiva Ataviada para o Cordeiro

Essa é a noiva que Jesus espera encontrar na sua vinda!     

Apocalipse 19:7,8“Alegremo-nos, exultemos e demos-lhe a glória, porque são chegadas as bodas do Cordeiro, cuja esposa a si mesma já se ataviou, pois lhe foi dado vestir-se de linho finíssimo, resplandecente e puro. Porque o linho finíssimo são os atos de justiça dos santos.” – Note a semelhança deste texto com o anterior: a palavra purificadora vem de Cristo, o noivo, mas a purificação é um papel da noiva! Há um engano mortal no entendimento da Igreja, de que seremos purificados das nossas transgressões na vinda de Jesus e tudo vai se resolver ali. NÃO! Esse papel é do crente no seu dia-a-dia! Temos crido que Jesus apenas morreu pelos nossos pecados, mas tudo vai muito além disso! A questão também não se resolveu completamente na cruz, pois ela foi apenas o desfecho de uma trajetória de morte diária, de santidade e obediência de Jesus, que O tornou vencedor até a morte!

O que aconteceu na cruz não nos deu um habeas corpus para pecar, com a certeza de que, na vinda de Cristo, seríamos simplesmente transformados do jeito que estivéssemos. Se fosse assim, teríamos corpos glorificados com manchas de pecado para sempre. Mas o Noivo não se coaduna com o pecado! Assim como aconteceu com Jesus, conosco se dará o mesmo: a palavra da verdade vai nos purificando na medida das nossas escolhas.

Essa purificação se dará diariamente, com o vestir-se de linho finíssimo, resplandecente e puro, conforme o texto. E que linho é esse? São os atos de justiça dos santos. Atos de justiça são as escolhas que fazemos todo dia, como fruto da nossa justificação em Cristo. Cada escolha que você faz neste mundo, que o aproxima de Deus, está vestindo-o desse linho espiritualmente. É o linho finíssimo como consequência de atos de justiça que geram salvação em nós, entende? Somente os filhos vestidos com linho finíssimo reinarão com Cristo, como diz o apóstolo Paulo,“…para que sejamos encontrados vestidos, e não nus”.

Apocalipse 3.5 – “O que vencer será vestido de vestes brancas, e de maneira nenhuma riscarei o seu nome do livro da vida; e confessarei o seu nome diante de meu Pai e diante dos seus anjos.”  – Não fujamos da realidade de que, aquele que não vencer, não poderá vestir-se devidamente para o casamento, pois já não se vestiu antes! Além disso, terá o seu nome riscado do livro da vida! O nome será retirado porque já foi escrito na eternidade, e não na hora da “conversão”, conforme veremos mais adiante. Todos os atos dos filhos de Deus neste mundo o tornam apto, dia a dia, a vestir-se para reinar ou não.

Apocalipse 3.4“Tens, contudo, em Sardes, umas poucas pessoas que não contaminaram as suas vestiduras e andarão de branco junto comigo, pois são dignas.” – As Igrejas da Ásia, de Apocalipse 3, são uma pré-figura da Igreja de todos os tempos, em várias épocas de sua trajetória. A cor branca, na bíblia, simboliza pureza e santidade.

Apocalipse 3.17,18“pois dizes: Estou rico e abastado e não preciso de coisa alguma, e nem sabes que tu és infeliz, sim, miserável, pobre, cego e nu. Aconselho-te que de mim compres ouro provado no fogo, para que te enriqueças; e roupas brancas, para que te vistas, e não apareça a vergonha da tua nudez; e que unjas os teus olhos com colírio, para que vejas.”Todos os filhos que alcançarem o entendimento, no espírito, para enxergar que precisam tomar VERDADEIRA posição de santidade e compromisso com o Senhor, receberão estas vestes e vão reinar com Ele! É isso que significa “desenvolver” nossa salvação! Ser salvo é muito diferente de levantar a mão em uma igreja e, automaticamente, passar a fazer parte da “família de Deus”, achando que já estamos com o passaporte carimbado para o “céu”: essa visão está matando a necessidade e o desejo de santificação da noiva! A questão é que até hoje, a Igreja ainda não se deu conta do que significa, de fato, reinar com Cristo, porque o verdadeiro entendimento do Reino de Deus estava encoberto.

Romanos 16:20 – “E o Deus de paz em breve esmagará a Satanás debaixo dos vossos pés. A graça de nosso Senhor Jesus Cristo seja convosco.” – Ao ler esse texto, nós temos nos acomodado em achar que Deus destruirá satanás por nós. Se Ele quisesse, poderia fazê-lo com um “estalar de dedos”, mas esse privilégio e responsabilidade são da Igreja, conforme Efésios 1:22-23, que diz: “E pôs todas as coisas debaixo dos pés, e para ser o cabeça sobre todas as coisas, o deu à igreja, a qual é o seu corpo, a plenitude daquele que a tudo enche em todas as coisas.” – O embate com Satanás está aberto e franco desde o início, mas no tempo do fim, não será essa Igreja confusa e desmotivada que conseguirá esmagá-lo debaixo dos seus pés.

Talvez a Igreja esteja aguardando Jesus voltar para dar um jeitinho de limpar a noiva antes do casamento. Se você pensa assim, pode estar correndo um grande risco de, ao não se preocupar em tornar-se um Filho de Deus vencedor, de nunca reinar com Cristo, pois o fato de fazer parte do rol de membros de uma igreja, necessariamente não o habilita para tal.

Daniel 7:22“…até que veio o Ancião de Dias e fez justiça aos santos do Altíssimo; e veio o tempo em que os santos possuíram o reino.” – Veja que, se os santos ainda possuirão o reino, é porque não o possuem atualmente. É POR ISSO QUE LUTAMOS EM SANTIDADE! A justiça de Deus manifesta na Igreja, fará com que o reino que, até então, estava sob o domínio do mal, passe para as mãos dos santos de Deus de todos os tempos!

Daniel 7:27“O reino, e o domínio, e a majestade dos reinos debaixo de todo o céu serão dados ao povo dos santos do Altíssimo; o seu reino será reino eterno, e todos os domínios o servirão e lhe obedecerão.” – Gloriosa e unida a Jesus, a Igreja receberá do Pai o reino, que está debaixo de todo o céu, ou seja, na TERRA, para que reinem eternamente. Entenda bem: todo o governo, o poder e as riquezas das nações pertencerão aos filhos que reinarão com Cristo. Quem reina, reina sobre alguém! Os filhos vencedores nasceram para reinar sobre os povos e abençoá-los!

“Os apóstolos receberam do Senhor Jesus Cristo o Evangelho que nos pregaram… Eles receberam instruções e, repletos de certeza, por causa da ressurreição de nosso Senhor Jesus Cristo, fortificados pela palavra de Deus e com a plena certeza dada pelo Espírito Santo, saíram anunciando que o Reino de Deus estava para chegar”. (Clemente aos Coríntios 42:1; 3/65-93 d.C. – A Primeira Epístola de Clemente, também conhecida literalmente como Clemente aos Coríntios (em gregoΚλήμεντος πρὸς ΚορινθίουςKlēmentos pros Korinthious), abreviada como I Clemente, é uma carta endereçada aos cristãos da cidade de Corinto. A carta foi datada como sendo do final do século I ou começo do século II d.C. e, juntamente com o Didaquê e o Evangelho de Tomé, é um dos mais antigos – se não o mais antigo – documento cristão sobrevivente fora dos Evangelhos canônicos. Como o próprio nome indica, existe também uma Segunda Epístola de Clemente, hoje considerada como espúria.).

PRÓXIMO ARTIGO: O Reino de Deus na Bíblia

“Quem tem ouvidos para ouvir, OUÇA..”


5 Comments

  1. Clodoaldo

    Clemente aos Coríntios??? o que é isto ?
    Grato, aguardo resposta…D-us vos abençoem…

    • Evangelho Perdido

      Olá, irmão Clodoaldo!

      A Primeira Epístola de Clemente, também conhecida literalmente como Clemente aos Coríntios (em grego: Κλήμεντος πρὸς Κορινθίους, Klēmentos pros Korinthious), abreviada como I Clemente, é uma carta endereçada aos cristãos da cidade de Corinto. A carta foi datada como sendo do final do século I ou começo do século II d.C. e, juntamente com o Didaquê e o Evangelho de Tomé, é um dos mais antigos – se não o mais antigo – documento cristão sobrevivente fora dos Evangelhos canônicos. Como o próprio nome indica, existe também uma Segunda Epístola de Clemente, hoje considerada como espúria.

      Inclui o trecho no blog porque ele faz referência direta ao tema que foi abordado.

      Abraços.

  2. itamar miranda

    Pr Itamar vejo com tristeza em pleno 2017 as igreja náo Pregam a verdade e prega somente mentiras.Ora se a salvaçao vem dos judeus como pregam um Deus de ROMA. Yeshua judeu nuca virou um jesus romano,

  3. Robson

    Cris,
    Boa tarde.
    Coloquei um post no seu tópico sobre as confusões doutrinárias, mas creio que o servidor deve ter dado algum erro, já que não consigo visualizá-lo…
    Interessante a imagem da novia, cheia de remendos…
    Minha pergunta para você, ao ler o desenvolvimento do seu raciocínio, é a seguinte:

    Você considera as diferenças entre os pensamentos das denominações (igreja/templo) como “remendos” na igreja (corpo e noiva de Cristo)?

    A bíblia não é clara a respeito de vários assuntos, entre eles a clássica questão da predestinação x livre arbítrio…

    Se você se refere a isso, eu não concordo. Não vejo esse tipo de “desacordo” como “remendos” e “divisões” na “igreja” (corpo de Cristo)… Afinal, até mesmo Paulo e Marcos se desentenderam e cada um seguiu seu próprio caminho e ministério.

    Outra coisa que me preocupa em suas argumentações é a (frequente) ocorrência da palavra “igreja”. De qual igreja, mais precisamente, você se refere? Das denominações religiosas ou do corpo de Cristo?

    Seu desenho me passa a impressão de que você fala das denominações, mas sua argumentação me passa a sensação de que o corpo de Cristo está incluso em sua análise…

    Todas as coisas certas que você que devem ser feitas neste tópico se referem ao que a “igreja” (corpo de Cristo) FEZ, FAZ E SEMPRE FARÁ.
    As partes com “remendos” e “sujas” não seriam a parte do “joio” ques está semedado no meio do “trigo”?
    Pelo pouco que tenho lido do que você esvreve, tenha a impressão de que sua percepção de igreja não faz uma boa distinção entre “joio” e “trigo” ou entre “templo/denominação” e “corpo de Cristo”…

    Um abraço e a paz do Senhor Jesus Cristo.

    • Oi, Robson, que bom você ter comentado nossos artigos, sinal de estar com sede em buscar respostas, como nós estamos, do que o Senhor está fazendo em e através de Sua Noiva, a Igreja.
      Você fez algumas perguntas pertinentes que, em sua maioria, serão respondidas ao longo desse estudo, que é bastante longo e intenso. Por isso, eu te sugiro que continue acompanhando os artigos, pois eles serão auto-explicativos, a certa altura, ok?

      De imediato, entretanto, espero poder te ajudar a clarear algumas questões levantadas. Vamos lá!

      Você escreve: “Você considera as diferenças entre os pensamentos das denominações (igreja/templo) como “remendos” na igreja (corpo e noiva de Cristo)? Se você se refere a isso, eu não concordo. Não vejo esse tipo de “desacordo” como “remendos” e “divisões” na “igreja” (corpo de Cristo)… Afinal, até mesmo Paulo e Marcos se desentenderam e cada um seguiu seu próprio caminho e ministério.”
      Resposta: Primeiramente, é importante que façamos uma distinção bem clara entre igreja/templo/denominações e Corpo/Noiva de Cristo. Eu sempre vou me referir à restauração da Igreja de Jesus e nunca às igrejas espalhadas pela terra, sombra da verdadeira, embora tenham o seu papel. A Igreja como noiva, que será vencedora, está dentro dos templos ou não. Mas no tempo devido, que cremos ter chegado, será totalmente livre para ser aquilo que Deus planejou para ela desde a eternidade. Em segundo lugar, essas diferenças são remendos, amado, quando tiram a liberdade da verdadeira Igreja de Jesus de se manifestar na terra. A estrutura denominacional constituída, que se alimenta de eventos e poesia cristã, considera e treina o seu “membro” como uma ovelhinha desprotegida, despreparada, frágil e dependente dos seus líderes, o que a impede de ser vencedora sobre o reino de satanás. Ao mesmo tempo, nós somos a única instituição que cresce por divisão, e não por multiplicação! O exemplo de Paulo e Marcos, citado por você, teve uma outra motivação, e é fichinha em relação ao que vemos no seio da Igreja. Somos orgulhosos, manipuladores, facciosos, gostamos de poder…eu digo “somos” porque eu também faço parte dela, mas “abaixei as portas e fechei pra balanço”, no que tenho lutado e orado para que a verdadeira Igreja de Jesus também faça. Mas lembre-se: eu abomino a estrutura que engessa a Igreja, mas continuo amando as pessoas que lá estão, e que fizeram ou fazem parte da minha vida.

      Você também escreve:
      “A bíblia não é clara a respeito de vários assuntos, entre eles a clássica questão da predestinação x livre arbítrio…”
      R: Com carinho, eu discordo de você, porque a bíblia não deixa de ser clara em nenhum assunto; apenas esse ou aquele assunto ainda não chegaram ao nosso entendimento completamente. E a restauração que está acontecendo agora faz parte do processo de Deus revelar tudo aos filhos, antes da vinda de Jesus. A eleição/predestinação bíblica foi definida por Deus bem antes de Calvino/Armínio, e ela é muito diferente do que eles conseguiram enxergar dos textos bíblicos, porque não tinham toda a revelação. Não há como desassociar a eleição dos filhos, da graça de Deus que está sobre eles. Diferentemente do que pensávamos, a graça não é franqueada a todos, mas somente aos filhos. Veja esses textos:

      Romanos 8:29-30 “Porquanto aos que de antemão conheceu, também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos. E aos que predestinou, a esses também chamou; e aos que chamou, a esses também justificou; e aos que justificou, a esses também glorificou.”. Esse texto é esclarecedor: há um grupo de pessoas que Deus conheceu antes de tudo, e o predestinou para algo: ser semelhante a Jesus. Essa é a Igreja verdadeira. Ele os chamou para isso, enviou Jesus para morrer por eles, justificando-os e, na eternidade passada, já os glorificou no futuro, dando a eles a graça de serem o corpo de Cristo, filhos vencedores em santidade. Em II Timóteo 1:9, lemos: “…que nos salvou e nos chamou com santa vocação; não segundo as nossas obras, mas conforme a sua própria determinação e graça que nos foi dada em Cristo Jesus, antes dos tempos eternos”. Veja que eles são chamados, não para serem pastores ou missionários(que têm relação com dom), mas para serem SANTOS; isso não depende do que façam, mas da graça de Deus, dada a eles desde a eternidade. (leia também I Tessalonicenses 5:9; I Pedro 1:10 e 13). Só eles tem fé para crer nessas verdades (Tito 1:1). Os seus nomes foram escritos no Livro da Vida desde a eternidade e não no momento de “sua conversão”, embora possam ser riscados de lá(Apocalipse 17:8; Êxodo 32:32-33), pois essa graça pode ser desprezada por eles, fazendo com que sofram as consequências(Hebreus 6:4 e 10:29). Como você viu, Calvino e Armínio enxergaram apenas parte da verdade, e seus seguidores deturparam o pouco que eles viram, fazendo com que chegasse até nós a sensação de confusão sobre o assunto.

      Você escreveu também:
      Outra coisa que me preocupa em suas argumentações é a (frequente) ocorrência da palavra “igreja”. De qual igreja, mais precisamente, você se refere? Das denominações religiosas ou do corpo de Cristo? As partes com “remendos” e “sujas” não seriam a parte do “joio” que está semeado no meio do trigo”?
      R: Veja, as denominações religiosas são o que a verdadeira Igreja de Cristo se tornou, com o passar dos séculos! Isso ocorreu por causa da apostasia que ela sofreu da parte de satanás, conforme a bíblia profetizou bem antes de começar a acontecer. Existe gente sincera no meio das denominações, engrenagens que movem o que chamamos de “religião”. Mas essas pessoas, filhos de Deus sinceros e incomodados com o rumo das coisas, não permanecerão onde estão por muito mais tempo, em obediência ao chamado do espírito. O tratamento de Deus diz respeito ao amor e santidade da Igreja, Robson, e não às denominações nem à religião, pois Tiago 1:27 diz: “A religião pura e sem mácula aos olhos de Deus e nosso Pai é esta: visitar os órfãos e as viúvas nas suas aflições, e conservar-se puro da corrupção deste mundo”. O corpo de Cristo já existe sobre a terra, e o Senhor o está trazendo para junto de Si, quebrantado e sedento por ouvir a Sua voz. Nos resta confirmar se fazemos parte desse corpo ou não, conforme Hebreus 3:14, que diz: “Porque nos temos tornado participantes de Cristo, se, de fato, guardarmos firme, até ao fim, a confiança que, desde o princípio, tivemos.” (leia também I Coríntios 12:12).

      O joio a que você se refere é um pouco mais profundo do que aprendemos na EBD. A bíblia não se omite sobre o conceito de joio. Mateus 13:38 diz: “O campo é o mundo. A boa semente são os filhos do Reino. O joio são os filhos do Maligno”. São filhos que satanás plantou, literalmente, destinados para a ira de Deus, conforme Romanos 9:22, que diz: “…onde, então, está a injustiça em ter Deus, para mostrar a sua ira e manifestar o seu poder, suportado com muita paciência os objetos de ira preparados para a perdição”. O joio são os filhos do maligno, plantados por ele a fim de provar os santos, sob a supervisão de Deus, e exterminados da terra serão, no juízo. (leia Sl 37; I João 3:12; Mateus 13:29-30; II Ts. 3:2; I Pedro 2:8; II Pedro 2:12-14; Judas 4, 11; Daniel 12:10; João 8:37-38;).

      Todos os argumentos apresentados acima serão ampliados em estudos posteriores. Portanto, ficarei muito feliz se você continuar acompanhando os artigos, que serão esclarecedores. Você será sempre muito bem vindo, ok?.

      Um abraço,
      Cris Molulo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *