O que é a Marca da Besta?

A marca da besta é um número? – parte final

Como já vimos no primeiro vídeo sobre esse assunto, os muçulmanos descrevem que o falso profeta ou a Besta da Terra irão marcar as suas testas com o cajado de Moisés. O cajado de Moisés foi usado para executar os milagres e pragas do Egito.

Foi também o cajado de Moisés que se tornou numa cobra. Agora os muçulmanos estão descrevendo terem sido marcados na testa com a serpente do cajado de Moisés, um cajado que trouxe maldições sobre o Egito e trará maldição sobre aqueles que receberem a marca dele.

Os muçulmanos descrevem um homem com grande poder para realizar milagres. Mas a Bíblia diz que a besta que sobe da Terra terá a eficácia de Satanás e não de Deus.

Você pode imaginar o choque dos muçulmanos quando eles estudam a Bíblia? Os muçulmanos são ensinados que a besta sairia da terra e iria marcar a testa de todos os muçulmanos verdadeiros. Ou seja, Satanás virou as profecias todas de cabeça para baixo para os muçulmanos. Muçulmanos estão sendo ensinados a desejarem a marca da besta.

Vimos no primeiro artigo deste estudo que o nome Alah não apenas significa MALDIÇÃO mas também significa um JURAMENTO. Alah exige que todos seus seguidores façam um juramento de fidelidade.

Maomé muitas vezes pediu a quem tinha manifestado o desejo de segui-lo, que fizesse um juramento de lealdade ou submissão a ele. Esse juramento é conhecido como BAY’AH. É jurar lealdade como uma promessa de completa fidelidade de submissão ao Califa.

Depois que Maomé morreu, esta prática de fazer promessas foi realizada em relação a todos os califas após ele. Os muçulmanos fariam juramento ao califa, que, igualmente, faria um juramento de lealdade a Alá para governar estritramente de acordo com a lei islãmica.

Muitos islamistas, incluindo ADNAN OKTAR, frequentemente falam sobre a restauração do califado no Oriente Médio.

Só abrindo um parêntese interessante, o estudioso de profecias e autor Joel Richardson tem chamado atenção nos últimos anos por emitir sucessivos alertas sobre os “sinais dos tempos” nos tempos do fim. Seu mais novo documentário, chamado “Testemunha do Fim dos Tempos” traz entrevistas com diferentes pessoas, falando sobre o assunto.

Sem dúvida, a mais intrigante é com Adnan Oktar. Adnan comanda um popular programa de TV na Turquia e já escreveu mais de 300 livros sobre o Islã. Ele vem falando abertamente na Turquia sobre o messias muçulmano, chamado de Mahdi, que em breve se revelará ao mundo. Porém, ele avisa que antes disso, ocorrerá o retorno de Jesus, que os muçulmanos chamam de “profeta Isa”.

Jesus teria como função ajudar o Mahdi em sua missão de converter o mundo todo ao Islã. Sua aparição seria para revelar que ele não é o Filho de Deus, tampouco foi crucificado ou ressuscitou dos mortos. Ele contaria que, na verdade, é um seguidor do islamismo. Para provar sua condição, fará muitos milagres.

Segundo Oktar, Jesus será muito persuasivo e mostrará que comanda os “jinnis”, os quais os muçulmanos consideram seres espirituais poderosos. Quando o mundo estiver pronto, terá início o governo de sete anos do Mahdi na Terra.

Sendo um muçulmano sunita, tudo que Oktar está dizendo faz parte de uma tradição de centenas de anos e que é defendida até mesmo por influentes líderes xiitas. O aspecto que mais chama atenção é que, segundo os proclamadores dessa tradição, o Mahdi e Jesus já estão no planeta Terra. É apenas uma questão de tempo até que se revelem.

A tradição islâmica aponta que o Mahdi apareceria entre os anos 1400 e 1500 no calendário islâmico. Os muçulmanos afirmam que estamos no ano 1438.

Richardson mostra em seu documentário que as palavras de Oktar são respeitadas não só na Turquia. Graças à sua popularidade e grande audiência do seu programa que é transmitido por vários canais para o mundo árabe em toda a Ásia Central, em partes da Rússia e do Leste Europeu. Além disso, afirma ter uma relação próxima com o presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan.

Para o estudioso cristão, esse anúncio sobre o Mahdi e o “Jesus muçulmano” casa perfeitamente com a descrição bíblica do Anticristo e do falso profeta, que surgirão nos últimos dias e, segundo a Bíblia, “enganarão a muitos.”

Joel Richardson não tem dúvidas que esses acontecimentos muito em breve afetarão a situação do Oriente Médio e de todo o mundo islâmico. Para ele, é o anúncio que a versão muçulmana do Apocalipse está em pleno curso. De modo especial por que, desde 2012 uma narrativa muito similar começou a ser defendida no Irã como justificativa do desenvolvimento de uma bomba atômica e suas ameaças a Israel.

Pesquisas recentes mostram que mais de dois terços do um bilhão de muçulmanos que vivem no planeta esperam que o Mahdi venha logo. Para a maioria deles, o Mahdi será o último imã profeta islâmico, que virá governar o mundo e derrotar os inimigos dos que servem a Alá.

Fecho parêntese…

Continuando com nosso estudo, muitos islamistas, incluindo Adnan Oktar, frequentemente falam sobre a restauração do califado no Oriente Médio. Eles também mencionam o juramento de lealdade, ou Bay’Ah.

Sob um império muçulmano, é obrigatório que todos os fiéis tomem esse juramento de lealdade previsto ligando-se ao Califa como seu mestre. O nome árabe para este compromisso é Bay’Ah, que chocantemente se traduz como a palavra VENDER. Os muçulmanos estão bem conscientes disso, que, ao fazer esse compromisso, estão VENDENDO-SE ao Califa como um escravo.

A Bíblia diz em Apocalipse 14.9-11 o seguinte:

“E seguiu-os o terceiro anjo, dizendo com grande voz: Se alguém adorar a besta, e a sua imagem, e receber o sinal na sua testa, ou na sua mão, também este beberá do vinho da ira de Deus, que se deitou, não misturado, no cálice da sua ira; e será atormentado com fogo e enxofre diante dos santos anjos e diante do Cordeiro. E a fumaça do seu tormento sobe para todo o sempre; e não têm repouso nem de dia nem de noite os que adoram a besta e a sua imagem, e aquele que receber o sinal do seu nome.”

Essa adoração do anticristo ou seu emblema descreve perfeitamente o juramento de lealdade ao califa como mestre. Uma vez que as pessoas o adorem, elas vão receber a sua marca para mostrar sua submissão e irão usá-lo com orgulho em suas testas ou mão.

O primeiro califa Ahmadiyya, emitiu um alerta para aqueles que desejaram oferecer a sua Bay’Ah em sua mão, dizendo:

“Se você quer fazer a Bay’Ah na sua mão, deve ter muito claro o que Bay’Ah significa. Bay’Ah significa VENDER-SE. Um homem abre mão de tudo, e é por isso que Alah chamou esse homem Abd, significado de quem adora. Note que esse califa deixou claro que Bay’Ah é adoração.

Por isso, caro amigo, quando a Bíblia diz que as pessoas vão adorar a besta é porque Bay’Ah é, por definição islãmica, ADORAÇÃO, que agora faz todo sentido. A palavra grega para MARCA, é que CHARAGMA no livro de Apocalipse, significa DISTINTIVO DE SERVIDÃO, como um escravo.

Entende as implicações de aceitarem a marca da besta? Entende porque é passível de condenação? Essas pessoas literalmente escolherão ADORAR a besta, escolherão vender-se ao anticristo e receber o julgamento de Deus.

Infelizmente o Islã tem enganado os muçulmanos em desejar esta marca, retratando-o como algo sagrado, especial, em vez de um selo que irá condenar suas almas para a morte eterna. Como crianças ansiosas, muitos islamistas aguardam o dia em que todos os cidadãos muçulmanos das regiões de terras sob o califado serão obrigados a fazer uma promessa para o Califa.

De acordo com a tradição islãmica, aqueles que não fazem essa promessa irão morrer com a morte de um idólatra. A tradição islãmica afirma: “Aquele que retira a mão da obediência ao governante não vai encontrar nenhum argumento em sua defesa, quando estiver diante de Alah no Dia do Juízo. E o que morre sem ter-se COMPROMETIDO por um juramento de fidelidade (Bay’Ah) para um califa, vai morrer a morte que pertencia aqueles dos dias de Jahillyya (dias pré-islâmicos de ignorância e idolatria).

Semelhante ao anticristo, os islamitas já estão planejando matar aqueles que se recusam a jurar fidelidade ao Califa como seu líder espiritual. A evidência de maus tratos e violência aos cristãos e judeus no sistema islâmico é imensa, mas vai, consideravelmente aumentar nos dias que estão por vir.

Isso é o que a Bíblia advertiu, ao afirmar que quem não adorar a besta e receber sua marca será morto. Não pode ser coincidência que a Bíblia diz que o método de abate será a decapitação, que é o sistema de pena capital encontrado nos países islâmicos, nos dando uma pista muito importante que o anticristo provavelmente vai se levantar no oriente médio, e não na Europa ou América como alguns pensam.

“E vi tronos; e assentaram-se sobre eles, e foi-lhes dado o poder de julgar; e vi as almas daqueles que foram degolados pelo testemunho de Jesus, e pela palavra de Deus, e que não adoraram a besta, nem a sua imagem, e não receberam o sinal em suas testas nem em suas mãos; e viveram, e reinaram com Cristo durante mil anos.” (Apocalipse 20.4)

A marca da besta será visível na testa ou na mão, como meio de discernir as pessoas que ainda não se submeteram ao reinado do anticristo. A marca está diretamente ligada à adoração e submissão à besta.

Os meios de ser capaz de comprar e vender é apenas um efeito secundário. O principal objetivo da marca é ser um sinal visível para distinguir aqueles que adoram a besta versus aqueles que não a adoram. A adoração à besta e a marca andam de MÃOS DADAS.

Assim que as pessoas adorarem, elas receberão a marca da sua submissão. Visto que o império do anticristo será islâmico, ele irá impor uma lei que ao povo sem a marca não lhe será permitido comprar ou vender. Então, se você for a um supermercado e o caixa não ver a marca na testa ou na mão, mostrando que você se submeteu à besta e ao seu império, o caixa não será autorizado a receber o seu dinheiro, além de você correr sério risco de ser denunciado.

O apocalipse não diz que o dinheiro não vai existir. Apenas que a compra e venda será proibida sem a marca. Deus se preocupa com a adoração e a submissão à Besta e com a auto-marcação com o nome de um deus falso. É a adoração do homem que afirma ser o próprio Deus e a adoração de sua imagem é o que condenará a muitos, não a compra e venda de coisa alguma.

Quando as pessoas se permitirem selar com o nome deste homem que afirma ser Deus, eles irão compartilhar o destino dele, que a Bíblia afirma ser o Lago de Fogo. Quem receber a marca, estará automaticamente negando o Criador e o seu Filho Jesus Cristo e selando-se com o nome deste falso deus e do sistema de crença falsa que nega a Jesus como o Filho de Deus. Não haverá perdão para este pecado, mas apenas o destino terrível que foi profetizado.

A Bíblia afirma que o falso profeta irá realizar maravilhas e milagres, fazendo até o que parece ser fogo santo descer do céu, e, por estes milagres ele vai levar milhões ao desvio de se submeter e adorar ao anticristo. o rei que afirmará ser Deus. Seus milagres serão tão enganosos que Jesus adverte que até os eleitos de Deus poderão ser enganados por suas mentiras e maravilhas milagrosas.

A Bíblia diz que muitos serão escandalizados, e acreditarão que Deus estará falando através desse homem, mas o verdadeiros santos ficarão no seu lugar e manterão a sua fé em Jesus Cristo, mesmo sob perseguição terrível e decapitação. Estes ficarão muito melhor no final de tudo, pois ressuscitarão e reinarão com Cristo quando ele voltar.

Pela matança dos cristãos, Deus derramará o seu julgamento e fará aparecer uma ferida muito dolorosa nas pessoas que receberem a marca ou tiverem adorado a imagem do anticristo. O original grego descreve a dor como úlceras malignas, ferida ulcerada maligna, como uma ferida do mal envenenada. Ela aparecerá como furúnculos por todo o corpo e a dor vai ser tão ruim que eles gritarão em agonia, sem alívio. Isso será parte do julgamento de Deus por terem mexido com os cristãos e os submetidos à morte e perseguição.

A Bíblia afirma que o anticristo proclamará que Ele é Deus. Sem dúvida ele vai alegar que o dia do julgamento é chegado e ele estará julgando o mundo, condenando os cristãos e judeus à morte por blasfêmia.

Com seu exército, ele vai conquistar Jerusalém e assumir o templo judaico. Vai sentar-se no templo de Deus, proclamando que ele é Deus, conforme afirma 2 Tessalonicenses 2.4:

“O qual se opõe, e se levanta contra tudo o que se chama Deus, ou se adora; de sorte que se assentará, como Deus, no templo de Deus, querendo parecer Deus.”

Em Daniel 11.31 lemos:

“E braços serão colocados sobre ele, que profanarão o santuário e a fortaleza, e tirarão o sacrifício contínuo, estabelecendo abominação desoladora.”

O anticristo enviará tropas para profanar o templo e a fortaleza, e ele irá parar os sacrifícios diários que, provavelmente voltarão a acontecer após a construção do terceiro templo.

“E desde o tempo em que o sacrifício contínuo for tirado, e posta a abominação desoladora, haverá mil duzentos e noventa dias.” (Daniel 12.11)

Deus diz que irá definir os seus 1290 dias e que depois Jesus aparecerá do céu para fazer a guerra contra o anticristo que terá enganado o mundo todo a acreditar que ele era Deus, através de seus milagres satânicos.

Os muçulmanos xiitas alegam que seu Mahdi vai governar do Monte do Templo em Jerusalém, e a Bíblia declara enfaticamente que ele é o anticristo, o qual irá sentar-se no templo de Deus, alegando ser Deus.

Joel Richardson, que tem escrito extensivamente sobre a vinda do anticristo islâmico, afirma que o primeiro-ministro da Turquia, Recep Erdogan, está pavimentando o caminho para o anticristo, tentando levantar novamente o califado otomano na Turquia.

O TUGRA foi o selo pessoal dos califas otomanos e cada califa otomano teve seu selo pessoal projetado no mesmo padrão. O tugra consiste no nome do pai e do filho, o Califa no comando, e as palavras PARA SEMPRE VITORIOSO.

O S triplo sempre foi considerado uma forma misteriosa babilônica oculta de escrever o 666. Curiosamente um S triplo pode ser visto claramente no selo dos otomanos.

É possível que o próprio anticristo terá seu próprio selo ou tugra, e que ele vá usar isso para selar as mãos e testas de seus seguidores. Se a marca for estampada na pele da testa ou na mão, não será necessário que seja uma tatuagem permanente, embora possa muito bem ser, mas os muçulmanos têm usado tatuagens de henna por centenas de anos. Então, é muito provável que a henna seja usada como o meio pelo qual essas marcas serão estampadas na pele.

Também deve ser notado que o Talibã também vem tentando reviver o califado islâmico no Iraque, e o presidente do Irã está se fazendo o porta-voz pessoal para o Madhi, o décimo segundo Imam, bem como o fim do mundo, criando e intensificando o caos no Oriente Médio, pois o Alcorão ensina que a partir do CAOS o Mahdi surgirá e a Jihad alcançará uma escala global.

Mais de dois terços do um bilhão de muçulmanos que vivem no planeta esperam que o Mahdi venha logo, indica a nova pesquisa Pew Research.

No Oriente Médio, Norte da África, Sul da Ásia e Sudeste da Ásia “metade ou mais muçulmanos acreditam que vão viver para ver a vinda do Mahdi”. Esta expectativa é mais difundida no Afeganistão (83 %), Iraque (72 %), Tunísia (67 %), Turquia (68%) e Malásia (62 %).

O general Mohammad Ali Jafari, comandante da Guarda Revolucionária Islâmica, afirma que o Irã já preparou cerca de 200.000 homens em todo o Oriente Médio que estariam prontos para a chegada do Mahdi. Para os muçulmanos, esse homem será um grande líder que dará “início a justiça antes do Dia do Juízo”.

Em entrevista ao jornal Turkish Daily Sabah, da Turquia, Jafari explica que a recente onda de violência e o que ocorre atualmente na região, incluindo a ascensão do Estado Islâmico e outros grupos extremistas, são sinais que a chegada do messias muçulmano é iminente.

“Os eventos que ocorreram nos últimos anos estão preparando o terreno para o surgimento de Imã Mahdi. Segundo o Middle East Monitor, esse “exército” reúne jovens na Síria, Iraque, Afeganistão, Paquistão e Iêmen. Os muçulmanos xiitas defendem que o mahdi se levantará após um período de violência generalizada e instabilidade e para eles é o que está ocorrendo agora no Oriente Médio..

Então, se é a Turquia, o Iraque ou o Irã.. ou ainda os três juntos, não importa.. Mas uma coisa é certa: os muçulmanos estão empenhados e tem uma agenda para restaurar o império otomano.

Jesus disse que juramentos e promessas vêm do próprio Satanás, por isso, não admira que o anticristo exija que as pessoas façam um juramento de fidelidade a ele.

“Outrossim, ouvistes que foi dito aos antigos: Não perjurarás, mas cumprirás os teus juramentos ao Senhor. Eu, porém, vos digo que de maneira nenhuma jureis; nem pelo céu, porque é o trono de Deus; Nem pela terra, porque é o escabelo de seus pés; nem por Jerusalém, porque é a cidade do grande Rei; Nem jurarás pela tua cabeça, porque não podes tornar um cabelo branco ou preto. Seja, porém, o vosso falar: Sim, sim; Não, não; porque o que passa disto é de procedência maligna.”
(Mateus 5:33-37)

Agora vou repetir o que disse no primeiro artigo. Quero falar agora aos que acreditam que a marca da besta seja ou um chip ou o decreto dominical.

Se a marca for um chip inserido na testa ou na mão direita da pessoa, chip determinado pelos governos onde ali conterá o número de identidade e todos os dados da pessoa, permitindo que apenas quem tiver o chip possa comprar o vender, você acha mesmo que por causa de algo assim alguém seria lançado no lago de fogo? Ou a pessoa guardar um dia da semana determinado pelo governo senão não poderá comprar ou vender teria a força de condenar uma pessoa a morte eterna?

Olha pra mim. Você não acha muito mais coerente que essa CONDENAÇÃO refira-se a uma questão de adorar ou não ao Deus verdadeiro ou ao falso? Você não acha que ao colocar uma marca, bandana ou seja lá o que for, que declare, com todas as letras que ALAH É O ÚNICO DEUS E MAOMÉ O SEU MENSAGEIRO, negando o Pai e o Filho, não seria uma declarão de adoração, servidão, implicando com muito mais coerência que esse sim seria um motivo de condenação da parte do Deus Eterno?

Se for requerido de você, como os muçulmanos radicais já fazem hoje, que negue a Jesus e adore a Alah se não você terá sua cabeça cortada, não te parece mais coerente do que você ter o mesmo fim por portar ou não um chip ou guardar um dia da semana no lugar de outro?

Não te parece mais coerente que apenas os marcados com essa DECLARAÇÃO BLASFEMA é que serão poupados da morte, que poderão fazer qualquer tipo de comércio em um mundo onde o Anticristo reinará por um período?

Quando vemos na TV os governos já pensando em implantar um chip para facilitar a identificação das pessoas e o comércio, não te parece mais que Satanás está distraindo os santos para não enxergarem onde está a verdade? Já imaginou a confusão que a cristandade vai fazer quando o tal chip se tornar uma lei? Porque muitos estão acreditando firme que a marca da besta é um chip.

Não vejo coerência em um chip ou um decreto dominical como a marca. Mas vejo total em um povo forçar os que eles chamam de infiéis a adorarem o seu deus.

RECAPITULANDO:

1) Não faça o Bay’Ah, o juramento de fidelidade ao Mahdi ou califa que afirma ser Deus, profere blasfêmias contra Jesus Cristo, até mesmo negando-o como o filho de Deus.

2) Não leve a marca do seu nome como um selo em sua testa ou na mão, nem use a sua marca como um emblema em sua testa ou no braço direito;

3) Não adore a imagem que ele estabelece, ainda que ele mande e exija adoração.

Acreditem no Unigênito Filho de Deus, Jesus Cristo, que morreu na cruz por seu pecados. Invocai o Seu nome, e você será salvo. Somente Jesus tem o poder de salvar e nenhum outro. Seu nome é o único em todo o mundo que pode salvar alguém. Seu nome original em hebraico é Yeshua, que significa SALVAÇÃO. E a salvação não é encontrada em NENHUM OUTRO.

Clame a Deus hoje, em nome de seu Filho Jesus. Creia no que ele fez por você na cruz e você será salvo.

A intenção deste estudo de maneira nenhuma é ofender os muçulmanos, mas com amor alertá-los para o perigo que estão correndo. Satanás está enganando vocês, pois mostrou exatamente o oposto do que está na Bíblia, ensinando-os a seguir ao anticristo e a levar a sua marca.

Eu oro para que Deus abra os olhos de todos os que vão assistir a este estudo, para que não sejam enganados nos últimos dias.

Quem tem ouvidos para ouvir, OUÇA.

Artigo relacionado:
A marca da besta é um número? – parte 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *