A alma NÃO É imortal!

Conceitos Bíblicos sobre CORPO, ALMA E ESPÍRITO! – Parte final

Citações explícitas da morte da alma nos originais – Como foi dito, as versões vernáculas à nossa disposição na grande maioria das vezes omitem as menções à morte da alma quando ela aparece, e para que isso seja verificável de forma mais clara e próxima dos leitores segue abaixo uma lista completa com 58 citações explícitas da morte da alma, afora aquelas onde a morte da alma vem implicitamente no texto e outras várias menções ao longo de toda a Escritura.

No Pentateuco:
(Gênesis 19:19-20) – Ora, por favor, teu servo achou favor aos teus olhos, de modo que estás magnificando a tua benevolência de que usas para comigo, para preservar viva a minha alma, mas eu — eu não posso escapar para a região montanhosa, para que não se apegue a mim a calamidade e eu certamente morra. Ora, por favor, esta cidade está perto para se fugir para lá… e minha alma viverá.

(No Hebraico) – hinnêh-nâ’ mâtsâ’ `abhdekha chên be`êyneykha vattaghdêlchasdekha ‘asher `âsiythâ `immâdhiy lehachayoth ‘eth-naphshiy ve’ânokhiy lo”ukhal lehimmâlêth hâhârâh pen-tidhbâqaniy hârâ`âh vâmattiy hinnêh-nâ’ hâ`iyr hazzo’th qerobhâh lânus shâmmâh vehiy’ mits`âr’immâlthâh nâ’ shâmmâh halo’ mits`âr hiv’ uthechiy naphshiy.

(Gênesis 37:21) – Ouvindo isso Rubem, tentou livrá-lo da mão deles. De modo que disse: Não golpeemos fatalmente a sua alma.

(No Hebraico) – vayya`as gam-hu’ math`ammiym vayyâbhê’ le’âbhiyvvayyo’mer le’âbhiyv yâqum ‘âbhiy veyo’khal mitsêydh benoba`abhurtebhârakhanniy naphshekha.

(Êxodo 31:14) – E tendes de guardar o sábado, pois é algo santo para vós. O profanador dele será positivamente morto. Caso haja alguém fazendo nele alguma obra, então essa alma tem de ser decepada do meio do seu povo.

(No Hebraico) – ushemartem ‘eth-hashabbâthkiy qodhesh hiv’ lâkhem mechaleleyhâ moth yumâth kiy kol-hâ`osehbhâh melâ’khâh venikhrethâh hannephesh hahiv’ miqqerebh `ammeyhâ.

(Levítico 19:28) – E não vos deveis fazer cortes na carne em prol duma alma falecida e não deveis fazer tatuagem em vós.

(No Hebraico) – vesereth lânephesh lo’ thittenu bibhsarkhem ukhethobheth qa`aqa`lo’ thittenu bâkhem ‘aniy Adonay.

(Levítico 21:1, 11) – Ninguém se pode aviltar entre o seu povo por uma alma falecida. E não se deve chegar a uma alma morta. Não se pode aviltar por seu pai e por sua mãe.

(No Hebraico) – vayyo’mer Adonay ‘el-mosheh ‘emor ‘el-hakkohaniym benêy ‘aharon ve’âmartâ ‘alêhemlenephesh lo’-yithammâ’be`ammâyv ve`al kol-naphshoth mêth lo’ yâbho’le’âbhiyv ule’immo lo’ yithammâ’.

(Levítico 23:30) – Quanto a qualquer alma que fizer qualquer sorte de obra neste mesmo dia, terei de destruir esta alma dentre o seu povo.

(No Hebraico) – vekhol-hannephesh ‘asher ta`aseh kol-melâ’khâh be`etsem hayyom hazzeh veha’abhadhtiy ‘eth-hannepheshhahiv’miqqerebh `ammâh.

(Levítico 24:17) – E caso um homem golpeie fatalmente qualquer alma do gênero humano, sem falta deve ser morto.

(No Hebraico) – ve’iysh kiy yakkeh kol-nephesh ‘âdhâm moth yumâth.

(Números 19:13) – Todo aquele que tocar num cadáver, a alma de qualquer homem que tenha morrido, e não se purificar, profanou o tabernáculo de Jeová, e essa alma terá de ser decepada de Israel.

(No Hebraico) – kol-hannoghêa` bemêth benephesh hâ’âdhâm ‘asher-yâmuth velo’yithchathâ’ ‘eth-mishkan Adonay thimmê’venikhrethâh hannephesh hahiv’miyyisrâ’êl kiy mêy niddâh lo’-zoraq `âlâyv thâmê’ yihyeh `odhthum’âtho bho.

(Números 23:10) – Quem contará o pó de Jacó e o número da quarta parte de Israel? Que a minha alma morra da morte dos justos, e seja o meu fim como o seu.

(No Hebraico) – miy mânâh `apharya`aqobh umispâr ‘eth-robha` yisrâ’êl tâmoth naphshiy moth yeshâriymuthehiy ‘achariythiy kâmohu.

(Números 31:19) – Quanto a vós mesmos, acampai sete dias fora do acampamento. Todo aquele que tiver matado uma alma e todo aquele que tiver tocado em alguém que foi morto — deveis purificar-vos no terceiro dia e no sétimo dia.

(No Hebraico) – ve’attem chanu michutslammachaneh shibh`ath yâmiym kol horêgh nephesh vekhol noghêa` bechâlâltithchathe’u bayyom hasheliyshiy ubhayyom hashebhiy`iy ‘attem ushebhiykhem.

(Números 35:11) – E tendes de escolher cidades convenientes para vós. Servirão para vós de cidades de refúgio, e para lá terá de fugir o homicida que sem querer golpear fatalmente uma alma.

(No Hebraico) – vehiqriythem lâkhem `âriym `ârêy miqlâthtihyeynâh lâkhem venâs shâmmâh rotsêach makkêh-nephesh bishghâghâh.

(Números 35:30) – Todo aquele que golpear fatalmente uma alma deve ser morto como assassino, pela boca de testemunhas, e uma só testemunha não pode testificar contra uma alma para ela morrer.

(No Hebraico) – kol-makkêh-nephesh lephiy `êdhiym yirtsach ‘eth-hârotsêach ve`êdh ‘echâdhlo’-ya`aneh bhenephesh lâmuth.

(Deuteronômio 19:11) – Porém, caso haja um homem que odeie seu próximo, e ele se tenha posto de emboscada contra este e se tenha levantado contra ele e golpeado fatalmente a sua alma, e ele tenha morrido, e o homem tenha fugido para uma destas cidades.

(No Hebraico) – vekhiy-yihyeh ‘iysh sonê’lerê`êhu ve’ârabh lo veqâm `âlâyv vehikkâhu nepheshvâmêth venâs’el-‘achath he`âriym hâ’êl.

(Deuteronômio 22:26) – E não deves fazer nada à moça. A moça não tem pecado que mereça a morte, pois, assim como um homem se levanta contra seu próximo e deveras o assassina, sim, uma alma, assim é neste caso.

(No Hebraico) – velanna`ar [v][la][na`arâh] lo’-tha`aseh dhâbhâr ‘êynlanna`ar [la][na`arâh] chêthe’ mâveth kiy ka’asher yâqum ‘iysh`al-rê`êhuuretsâcho nephesh kên haddâbhâr hazzeh.

Nos Históricos:

(Josué 2:13-14) – E tereis de preservar vivos meu pai e minha mãe, e meus irmãos, e minhas irmãs, e todos os que lhes pertencem, e tereis de livrar as nossas almas da morte. A isto lhe disseram os homens: “Nossas almas hão de morrer em vosso lugar”!

(No Hebraico) – vehachayithem ‘eth-‘âbhiy ve’eth-‘immiy ve’eth-‘achayve’eth-‘achothay [‘achyothay] ve’êth kol-‘asher lâhem vehitsaltem ‘eth-naphshothêynu mimmâveth vayyo’mru lâh hâ’anâshiym naphshênuthachtêykhem lâmuth ‘im lo’ thaggiydhu ‘eth-debhârênu zeh vehâyâh bethêth-Adonay lânu ‘eth-hâ’ârets ve`âsiynu `immâkh chesedh ve’emeth.

(Josué 10:28, 35) – E naquele dia Josué capturou Maquedá e passou a golpeá-la com o fio da espada. Quanto ao seu rei,devotou à destruição tanto a ele como a toda alma que havia nela. Não deixou restar sobrevivente. E foram capturá-la naquele dia e começaram a golpeá-la com o fio da espada, e naquele dia devotaram à destruição toda alma que nela vivia, segundo tudo o que tinham feito a Laquis.

(No Hebraico) – ve’eth-maqqêdhâh lâkhadh yehoshua` bayyom hahu’ vayyakkehâlephiy-cherebh ve’eth-malkâh hecherim ‘othâm ve’eth-kâl-hannephesh ‘asher-bâh lo’ hish’iyr sâriydh vayya`as lemelekh maqqêdhâh ka’asher `âsâhlemelekh yeriycho vayyilkedhuhâ bayyom hahu’vayyakkuhâ.lephiy-cherebh ve’êth kol-hannephesh ‘asher-bâh bayyom hahu’ hecheriymkekhol ‘asher-`âsâh lelâkhiysh ph.

(Josué 11:10-11) – E foram golpear toda alma que havia nela com o fio da espada, devotando-as à destruição. Não sobrou absolutamente nada que respirasse, e ele queimou Hazor com fogo.

(No Hebraico) – vayyâshâbhyehoshua` bâ`êth hahiy’ vayyilkodh ‘eth-châtsor ve’eth-malkâh hikkâhbhechârebh kiy-châtsor lephâniym hiy’ ro’sh kol-hammamlâkhoth hâ’êlleh vayyakku ‘eth-kâl-hannephesh ‘asher-bâh lephiy-cherebh hacharêm lo’nothar kol-neshâmâh ve’eth-châtsor sâraph bâ’êsh.

(Juízes 16:16) – E sucedeu que, importunando-o ela todos os dias com as suas palavras, e molestando-o, a sua alma se angustiou até a morte.

(No Hebraico) – vayhiy kiy-hêtsiyqâh lo bhidhbhâreyhâ kol-hayyâmiymvatte’alatsêhu vattiqtsar naphsho lâmuth.

(Juízes 16:30) – E Sansão passou a dizer: “Morra a minha alma com os filisteus” Então se encurvou com poder e a casa foi cair sobre os senhores do eixo e sobre todo o povo que havia nela, de modo que os mortos, que entregou à morte ao ele mesmo morrer, vieram a ser mais do que os que entregara à morte durante a sua vida.

(No Hebraico) – vayyo’mer shimshon tâmoth naphshiy `im-pelishtiym vayyêthbekhoach vayyippol habbayith `al-hasserâniym ve`al-kâl-hâ`âm ‘asher-bo vayyihyu hammêthiym ‘asher hêmiyth bemotho rabbiym mê’asherhêmiyth bechayyâyv.

(1 Reis 19:4) – E ele mesmo entrou no ermo, sentou-se debaixo de certo zimbro. E começou a pedir que a sua alma morresse a dizer: “Já basta, Senhor, agora tira a minha alma, pois não sou melhor que os meus pais”.

(No Hebraico) – vehu’-hâlakh bammidhbâr derekh yom vayyâbho’ vayyêshebh tachath rothem’echâth [‘echâdh] vayyish’al ‘eth-naphsho lâmuth vayyo’mer rabh `attâhAdonay qach naphshiy kiy-lo’-thobh ‘ânokhiy mê’abhothây.

Nos Poéticos:

(Jó 7:15) – De modo que a minha alma escolhe a sufocação, a morte em vez de meus ossos.

(No Hebraico) – vattibhchar machanâq naphshiy mâvethmê`atsmothây.

(Jó 11:20) – E falharão os próprios olhos dos iníquos; e perecerá deles o lugar de refúgio, e sua esperança será a expiração da alma.

(No Hebraico) – ve`êynêy reshâ`iym tikhleynâhumânos ‘âbhadh minhem vethiqvâthâm mappach-nâphesh ph.

(Jó 27:8) – Pois, qual é a esperança do ímpio, quando é eliminado, quando Deus lhe tira a alma?

(No Hebraico) – kiy mah-tiqvath chânêph kiy yibhtsâ` kiyyêshel ‘eloah naphsho.

(Jó 33:22) – E sua alma se chega à cova, e sua vida aos que infligem a morte.

(No Hebraico) – vattiqrabh lashachath naphsho vechayyâtho lamemithiym.

(Jó 36:14) – Sua alma morrerá na própria infância, e sua vida entre os homens que se prostituem no serviço dum templo.

(No Hebraico) – tâmoth banno`ar naphshâm vechayyâthâm baqqedhêshiym.

(Salmos 22:29) – Todos os gordos da terra comerão e se curvarão; diante dele se dobrarão todos os que descem ao pó, e ninguém jamais preservará viva a sua própria alma.

(No Hebraico) – dashen erets akal shachah yarad aphar kara paniym chayah nephesh.

(Salmos 49:8,9) – Pois o resgate da alma deles é caríssima, e cessará a tentativa para sempre, para que viva para sempre e não sofra decomposição.

(No Hebraico) – âch lo’-phâdhoh yiphdeh ‘iyshlo’-yittên lê’lohiym kophro veyêqar pidhyon naphshâmvechâdhalle`olâm.

(Salmos 56:13) – Pois tu livraste a minha alma da morte; não livrarás os meus pés da queda, para andar diante de Deus na luz dos viventes?

(No Hebraico) – natsal nephesh maveth regel dchiy halak paniym elohiym owr chay.

(Salmos 78:50) – Ele passou a preparar uma senda para a sua ira. Não refreou a alma deles da própria morte; e entregou a vida deles à própria pestilência.

(No Hebraico) – yephallês nâthiybh le’appo lo’-châsakhmimmâveth naphshâm vechayyâthâm laddebher hisgiyr.

(Salmos 116:8) – Porque tu livraste a minha alma da morte, os meus olhos das lágrimas, e os meus pés da queda.

(No Hebraico) – kiy chillatstâ naphshiy mimmâveth’eth-`êyniy min-dim`âh ‘eth-raghliy middechiy.

Nos Profetas:

(Isaías 53:12) – Por isso lhe darei a sua parte com os grandes, e com os fortes ele partilhará os despojos; porque derramou a sua alma até a morte, e foi contado com os transgressores. Contudo levou sobre si os pecados de muitos, e intercedeu pelos transgressores.

(No Hebraico) – lâkhên ‘achalleq-lo bhârabbiym ve’eth-`atsumiym yechallêq shâlâl tachath’asher he`erâh lammâveth naphsho ve’eth-poshe`iym nimnâh vehu’ chêthe’-rabbiym nâsâ’ velapposhe`iym yaphgiya` s.

(Jeremias 2:34) – Também, nas tuas saias foram achadas as manchas de sangue das almas dos pobres inocentes. Não as encontrei no ato de arrombamento, mas [estão] em todas estas.

(No Hebraico) – gambikhnâphayikh nimtse’u dam naphshoth ‘ebhyoniym neqiyyiym lo’-bhammachtereth metsâ’thiym kiy `al-kâl-‘êlleh.

(Jeremias 4:10) – Então disse eu: “Ah, Senhor Deus! Verdadeiramente enganaste grandemente a este povo e a Jerusalém, dizendo: Tereis paz; pois a espada penetra-lhe até à alma”.

(No Hebraico) – vâ’omar ‘ahâh ‘adhonây Adonay.’âkhên hashê’ hishê’thâ lâ`âm hazzeh veliyrushâlaim lê’mor shâlomyihyeh lâkhem venâghe`âh cherebh `adh-hannâphesh.

(Jeremias 40:14) – E passaram a dizer-lhe: “Acaso não sabes que o próprio Baalis, rei dos filhos de Amom, enviou Ismael, filho de Netanias, para golpear-te a alma?” Mas Gedalias, filho de Aicão, não lhes deu crédito.

(No Hebraico) – vayyo’mru ‘êlâyv hayâdhoa` têdha` kiy ba`aliysmelekh benêy-`ammon shâlach ‘eth-yishmâ`ê’l ben-nethanyâh lehakkothekhanâphesh velo’-he’emiyn lâhem gedhalyâhu ben-‘achiyqâm.

(Ezequiel 13:19) – E porventura me profanareis para com o meu povo em troca de punhados de cevada e por pedacinhos de pão, para entregardes à morte as almas que não deviam morrer e para preservardes vivas as almas que não deviam viver, pela vossa mentira ao meu povo, os que ouvem a mentira?

(No Hebraico) – vattechallelnâh ‘othiy ‘el-`ammiy besha`alêy se`oriymubhiphthothêy lechem lehâmiythnephâshoth ‘asher lo’-themuthenâh ulechayyoth nephâshoth ‘asher lo’-thichyeynâh bekhazzebhkhem le`ammiy shome`êy khâzâbhs.

(Ezequiel 17:17) – E Faraó não o fará eficiente na guerra por meio duma grande força militar e por meio duma congregação numerosa, levantando um aterro de sítio e construindo um muro de sítio, a fim de decepar muitas almas.

(No Hebraico) – velo’ bhechayil gâdhol ubheqâhâl robh ya`aseh’otho phar`oh bammilchâmâh bishpokh solelâh ubhibhnoth dâyêq lehakhriyth nephâshoth rabboth.

(Ezequiel 18:4) – Eis que todas as almas — a mim me pertencem. Como a alma do pai, assim também a alma do filho — a mim me pertencem. A alma que pecar — ela é que morrerá.

(No Hebraico) – hên kol-hannephâshoth liy hênnâh kenephesh hâ’âbhukhenephesh habbên liy-hênnâh hannephesh hachothê’th hiy’thâmuth s.

(Ezequiel 22:25) – Conspiração dos seus profetas há no meio dela, como um leão que ruge, que arrebata a presa; eles devoram as almas; tomam tesouros e coisas preciosas, multiplicam as suas viúvas no meio dela.

(No Hebraico) – qesher nebhiy’eyhâ bethokhâh ka’ariy sho’êghthorêph thâreph nephesh ‘âkhâlu chosen viyqâr yiqqâchu’almenotheyhâ hirbubhethokhâh.

(Ezequiel 22:27) – Os seus príncipes no meio dela são como lobos que arrebatam a presa, para derramarem sangue, para destruírem as almas, para seguirem a avareza.

(No Hebraico) – sâreyhâbheqirbâh kiz’êbhiym thorephêy thâreph lishpâkh-dâm le’abbêdh nephâshothlema`an betsoa` bâtsa.

(Ezequiel 33:6) – E no que se refere ao vigia, se ele vir a espada chegar e realmente não tocar a buzina e a espada vier e lhes tirar a alma, terá de ser tirada pelo seu próprio erro, mas o seu sangue exigirei de volta da mão do próprio vigia.

(No Hebraico) – vehatsopheh kiy-yir’eh ‘eth-hacherebh bâ’âh velo’-thâqa`bashophâr vehâ`âm lo’-nizhâr vattâbho’ cherebh vattiqqach mêhem nâpheshhu’ ba`avono nilqâch vedhâmo miyyadh-hatsopheh ‘edhrosh s.

Jesus Nos Evangelhos:

(Mateus 2:19-20) – E disse: “Levanta-te, toma a criancinha e sua mãe, e vai para a terra de Israel, porque já morreram os que buscavam a alma da criancinha.”

(No Grego) – teleutêsantos de tou êrôdou idou aggelos kuriou a=phainetai kat onar tsb=phainetai tô iôsêph en aiguptô legôn egertheis paralabe to paidion kai tên mêtera autou kai poreuou eis gên israêl tethnêkasin gar oi zêtountes tên psuchên tou paidiou.

(Mateus 20:28) – Assim como o Filho do homem não veio para que se lhe ministrasse, mas para ministrar e dar a sua alma como resgate em troca de muitos.

(No Grego) – ôsper o uios tou anthrôpou ouk êlthen diakonêthênai alla diakonêsai kai dounai tên psuchên autou lutron anti pollôn.

(Marcos 3:4) – A seguir, disse-lhes: “É lícito, no sábado, fazer uma boa ação ou fazer uma má ação, salvar ou matar uma alma?

(No Grego) – kai legei autois exestin tois sabbasin a=agathon a=poiêsai tsb=agathopoiêsai ê kakopoiêsai psuchên sôsai ê apokteinai oi de esiôpôn.

(Lucas 6:9) – Jesus disse-lhes então: Eu vos pergunto: é lícito, no sábado, fazer o bem ou causar dano, salvar ou destruir uma alma?

(No Grego) – eipen a=de tsb=oun o iêsous pros autous a=eperôtô tsb=eperôtêsô umas a=ei tsb=ti exestin a=tô tsb=toisa=sabbatô tsb=sabbasin agathopoiêsai ê kakopoiêsai psuchên sôsai ê b=apokteinai ats=apolesai.

(Lucas 17:33) – Todo aquele que buscar manter a sua alma a salvo para si mesmo, perdê-la-á, mas todo aquele que a perder, preservá-la-á viva.

(No Grego) – os ean zêtêsê tên psuchên autou a=peripoiêsasthai tsb=sôsai apolesei autên tsb=kai os a=d a=an tsb=ean apolesê tsb=autên zôogonêsei autên.

(João 10:11) – Eu sou o pastor excelente; o pastor excelente entrega a sua alma em benefício das ovelhas.

(No Grego) – egô eimi o poimên o kalos o poimên o kalos tên psuchên autou tithêsin uper tôn probatôn.

(João 12:25) – Quem estiver afeiçoado à sua alma, destruí-la-á, mas quem odiar a sua alma neste mundo, protegê-la-á para a vida eterna.

(No Grego) – o philôn tên psuchên autou a=apolluei tsb=apolesei autên kai o misôn tên psuchên autou en tô kosmô toutô eis zôên aiônion phulaxei autên.

(João 13:37) – Senhor, por que é que não te posso seguir atualmente? Entregarei a minha alma em benefício de ti!

(No Grego) – legei autô ats=o petros kurie ab=dia ab=ti ts=diati ou dunamai soi akolouthêsai arti tên psuchên mou uper sou thêsô.

(João 15:13) – Ninguém tem maior amor do que este, que alguém entregue a sua alma a favor de seus amigos.

(No Grego) – meizona tautês agapên oudeis echei ina tis tên psuchên autou thê uper tôn philôn autou.

Discípulos e Apóstolos Cristãos no Resto do Novo Testamento:

(Atos 3:23) – Deveras, toda alma que não escutar esse Profeta será completamente exterminada dentre o povo.

(No Grego) – estai de pasa psuchê êtis ab=ean ts=an mê akousê tou prophêtou ekeinou a=exolethreuthêsetai tsb=exolothreuthêsetai ek tou laou.

(Atos 15:25,26) – Pareceu-nos bem, reunidos concordemente, eleger alguns homens e enviá-los com os nossos amados Barnabé e Paulo, homens que arriscaram as suas almas pelo nome de nosso Senhor Jesus Cristo.

(No Grego) – edoxen êmin genomenois omothumadon a=eklexamenois tsb=eklexamenous andras pempsai pros umas sun tois agapêtois êmôn barnaba kai paulô anthrôpois a=paradedôkosi tsb=paradedôkosin tas psuchas autôn uper tou onomatos tou kuriou êmôn iêsou christou.

(Atos 27:20-22) – E, não aparecendo, havia já muitos dias, nem sol nem estrelas, e caindo sobre nós uma não pequena tempestade, fugiu-nos toda a esperança de nos salvarmos. E, havendo já muito que não se comia, então Paulo, pondo-se em pé no meio deles, disse: Fora, na verdade, razoável, ó senhores, ter-me ouvido a mim e não partir de Creta, e assim evitariam este incômodo e esta perda. Mas agora vos admoesto a que tenhais bom ânimo, porque não se perderá a alma de nenhum de vós, mas somente o navio.

(No Grego) – kai abs=ta abs=nun t=tanun parainô umas euthumein apobolê gar psuchês oudemia estai ex umôn plên tou ploiou.

(Romanos 11:3) – Mataram os teus profetas, só eu sobrei, e eles estão procurando a minha alma.

(No Grego) – kurie tous prophêtas sou apekteinan tsb=kai ta thusiastêria sou kateskapsan kagô upeleiphthên monos kai zêtousin tên psuchên mou.

(Hebreus 10:38-39) – Ora, nós não somos dos que retrocedem para a destruição, mas dos que têm fé para preservar viva a alma.

(No Grego) – o de dikaios a=mou ek pisteôs zêsetai kai ean uposteilêtai ouk eudokei ê psuchê mou en autô êmeis de ouk esmen upostolês eis apôleian alla pisteôs eis peripoiêsin psuchês.

(Tiago 5:20) – Sabei que aquele que fizer um pecador voltar do erro do seu caminho salvará a sua alma da morte e cobrirá uma multidão de pecados.

(No Grego) – ginôsketô oti o epistrepsas amartôlon ek planês odou autou sôsei psuchên a=autou ek thanatou kai kalupsei plêthos amartiôn.

(Apocalipse 12:11) – E eles o venceram por causa do sangue do Cordeiro e por causa da palavra do seu testemunho, e não amaram as suas almas, nem mesmo ao encararem a morte.

(No Grego) – kai autoi enikêsan auton dia to aima tou arniou kai dia ton logon tês marturias autôn kai ouk êgapêsan tên psuchên autôn achri thanatou.

(Apocalipse 16:3) – E o segundo derramou a sua tigela no mar. E este se tornou em sangue como de um morto, e morreu toda alma vivente, [sim,] as coisas no mar.

(No Grego) – kai o deuteros tsb=aggelos b=exechee ats=execheen tên phialên autou eis tên thalassan kai egeneto aima ôs nekrou kaipasa psuchê a=zôês tsb=zôsa apethanen a=ta en tê thalassê.

(Apocalipse 20:4) – E vi tronos; e assentaram-se sobre eles, e foi-lhes dado o poder de julgar; e vi as almas daqueles que foram degolados pelo testemunho de Jesus, e pela palavra de Deus, e que não adoraram a besta, nem a sua imagem, e não receberam o sinal em suas testas nem em suas mãos; e reviveram, e reinaram com Cristo durante mil anos.

(No Grego) – kai eidon thronous kai ekathisan ep autous kai krima edothê autois kai tas psuchas tôn pepelekismenôn dia tên marturian iêsou kai dia ton logon tou theou kai oitines ou prosekunêsan a=to tsb=tô a=thêrion tsb=thêriô a=oude tsb=oute tên eikona autou kai ouk.

É impressionante a quantidade esmagadora de evidências bíblicas claras e diretas que atestam a mortalidade da alma. Essa doutrina é biblicamente muitíssimo mais óbvia e evidente do que praticamente todas as doutrinas que cremos. Quando tratamos da mortalidade da alma existem literalmente centenas e centenas de citações explícitas de que a alma morre, não deixando qualquer sombra de dúvida sobre o tema aos leigos. Infelizmente, embora as evidências sejam esmagadoras e em um mundo normal nenhuma pessoa com a mente aberta negaria a clareza da mortalidade bíblica, isso é muito diferente quando tratamos deste tema com aqueles que já estão pré-condicionados a crerem diferente.

A vista de tudo isso, podemos certamente concluir que, no conceito bíblico, e não no conceito kardecista, platônico ou pagão que infelizmente acabaram influenciando a nossa cultura, a designação de “corpo”, “alma” e “espírito”, de acordo com as Escrituras, são:

CORPO
Matéria, pó. O corpo é a alma visível.

ESPÍRITO
É sopro de Deus que ele soprou em nós concedendo animação ao corpo formado do pó. É a própria vida presente tanto em homens como nos animais.

ALMA
A pessoa integral como o resultado do pó da terra com o fôlego da vida, isto é, o próprio ser vivo.

O Dr. Samuelle Bacchiocchi definiu bem os princípios bíblicos acerca de corpo, alma e espírito na visão bíblica holista, dizendo que “o corpo, o fôlego de vida, e a alma estão presentes na criação do homem, não como entidades separadas, mas como características da mesma pessoa. O corpo é o homem como um ser concreto; a alma é o homem como um indivíduo vivo; o fôlego de vida ou espírito é o homem tendo sua fonte em Deus”.

Nós não somos uma pessoa com outra pessoa dentro de nós; antes, “corpo, alma e espírito” são três características da mesma pessoa. Entender os conceitos bíblicos acerca de corpo, alma e espírito é de fundamental importância para rejeitarmos a doutrina errônea de “imortalidade da alma”.

Sobre os significados secundários para a alma

Certamente existem vários sentidos secundários de alma ou espírito, mas, uma vez que o homem “tornou-se” uma alma (e não “obteve” uma), sendo assim alma, e não possuindo uma, e uma vez que o espírito não é a própria alma, não é o nosso próprio “eu”, não é algo com personalidade e consciência, volta o espírito de todos para Deus por ocasião da morte, entre muitos outros fatores que vimos anteriormente, fica claro que o sentido de “alma” como uma entidade imortal/imaterial presa dentro do nosso corpo e liberta por ocasião da morte é perder completamente o sentido primário e legítimo de definições de alma e espírito, por tudo aquilo que vimos até aqui, para seguir os padrões gregos dualistas de corpo e alma.

Os sentidos secundários de alma e espírito jamais podem corromper os seus sentidos primários, pois se assim fosse criaria um dilema teológico de primeira ordem e acarretaria em uma série de contradições bíblicas pelo o que vimos até aqui. Uma vez que o homem não obteve alma nenhuma (mas tornou-se uma) e que a alma morre, qualquer interpretação que defina o corpo como a prisão de uma alma imaterial e imortal levando consigo consciência e personalidade seria falsa. O corpo nunca foi uma prisão da alma.

Tais conceitos foram completamente deturpados, primariamente com o dualismo platônico de corpo e alma difundido na Grécia Antiga, e chega aos dias de hoje com ainda mais força despertado pelo espiritismo kardecista com suas concepções dualísticas da natureza humana, conceitos esses que batem de frente com a Palavra de Deus, que nada nos diz sobre Ele ter formado dentro do homem uma alma imortal. Os imortalistas pregam os conceitos espíritas de corpo, alma e espírito, e assim tentam misturar com a Bíblia: o resultado é uma completa e total confusão.

Seguem-se treze pontos no quadro a seguir que resumem bem isso:

Em resumo, os sentidos secundários de espírito e alma devem necessariamente seguir a mesma linha a partir de seu sentido principal e primário, ou, senão, a própria Bíblia seria contraditória e confusa consigo mesma. Além disso, poderíamos sempre dar a qualquer palavra bíblica o significado que bem quiséssemos ao nosso bel prazer. A exegese seria inútil, a hermenêutica ficaria amputada. Quem se importaria com o que alma significa primariamente ou sem seu devido contexto, se cada um pode dar a ela o sentido que bem quiser na passagem que bem entender? Alma, como vimos, possui o significado primário de um ser vivo, o “todo” do ser humano, cujas características são:

• Corruptível (emagrece, sente sede, chora, desce à cova da corrupção na morte)
• Mortal (a morte do corpo é a morte da alma)
• Material (visível na forma do corpo)
• Algo que somos (e não algo que detemos)

Diante dos sentidos primários para alma presentes na própria narração da natureza humana em Gênesis 2:7 e também ao longo de toda a Escritura, os sentidos secundários jamais podem contrariar os sentidos primários, como se pudesse significar ao mesmo tempo:

• Incorruptível
• Imortal
• Imaterial
• Algo que obtemos

Isso seria o mesmo que dizer que os significados secundários de uma palavra corrompem, substituem ou contradizem seus significados primários, o que evidentemente nada mais é senão aleijar a exegese. Podemos dar a palavra significados secundários de acordo com cada situação? Sim, podemos. Mas este significado é dado ao nosso bel prazer? Não. Pode entrar em contradição com seus significados primários? Nunca! Muito pelo contrário: são exatamente os significados primários de um determinado termo bíblico que dão significados secundários a esta mesma palavra.

Por exemplo, sabemos que alma é, primariamente, o ser integral, o ser vivo. Por isso, não seria errado dizer que a alma é a própria vida, uma vez sendo que pela junção do corpo com o espírito a própria vida se formou, teve início, como consequência da junção daqueles dois elementos. Por isso, nesse sentido, “alma” significa “vida”.

Note que este sentido está correto e plausível diante do significado primário da palavra e da descrição bíblica segundo Gênesis 2:7. Não é um significado arbitrário, não contradiz em primeira mão o fato de que o homem não obteve uma alma mas se tornou uma, não entra em contradição com nenhum dos fatos apresentados neste estudo. Por isso, o imortalista que alega que em Gênesis 2:7 o homem realmente é uma alma mas que em outras situações o homem não mais é uma alma mas possui uma, está entrando em sérias contradições com a Escritura.

É o mesmo que afirmar que o significado secundário da palavra é o mais correto e que toma o lugar do significado primário, que um significado secundário pode entrar em contradição com o significado primário e que o homem ao mesmo tempo é uma alma e possui uma alma, o que é totalmente contraditório. Uma coisa é compreender que biblicamente o homem é uma alma e a partir deste conceito primário ir descobrindo sentidos secundários que tem como base este sentido primário real, outra coisa inteiramente distinta é concordar com isso mas ao mesmo tempo formular sentidos secundários que em nada tem a ver com o sentido primário e que ainda o contradiz!

Em outras palavras, se o homem é holista (como aqui ficou provado que é), então dentro desta linha holista devemos procurar os sentidos secundários, pois o homem não pode ser holista e dualista ao mesmo tempo; ou seja, a alma não pode ser mortal em um lugar e imortal em outro. Ou a alma é mortal ou é imortal. Como vimos, há um arsenal bíblico insuperável de citações Escriturísticas que revelam expressamente que a alma morre; portanto, não há lugar para o dualismo na Bíblia, nem mesmo em sentidos secundários. O fato da natureza humana ser holista elimina qualquer sentido secundário dualista para a alma.

Quando você vê uma pessoa, você está vendo uma alma, que morre. Uma alma vivente é simplesmente um ser vivo, mortal, que só atinge o patamar de imortalidade a partir da realidade da ressurreição (cf. 1Co.15:51-54), somente no último dia. O corpo é a alma visível. Por isso, é errado dizer que “você é um espírito que possui uma alma”. É o espírito chamado de homem por si mesmo? Não, mas é chamado de “espírito do homem”. Sendo assim, você não é um espírito que possui uma alma, mas é um ser vivo (alma vivente) que é constituído de um organismo físico (corpo) com todas as suas funções, junto à força vital (fôlego de vida) que dá vida ao corpo durante a sua jornada terrestre. Não existe nenhum segmento imaterial, ou imortal, que leve consigo consciência e personalidade, que Deus tenha implantado no ser humano.

É digno de nota que sempre a Bíblia afirma que é o espírito [princípio animador da vida] que volta para Deus por ocasião da morte (cf. At.7:59; Lc.23:46; Ec.12:7), tanto de justos como de ímpios (cf. Ec.12:7), sendo que nunca é nos dito que a alma volta para Deus ou desce para o inferno. Salomão nos escreve que o espírito volta para Deus (cf. Ec.12:7); Estêvão entregou o espírito para Deus na morte (cf. At.7:59), do mesmo modo Jesus entregou o espírito na morte (Lc.23:46). Por que nunca em parte alguma da Bíblia há sequer qualquer menção da alma voltando para Deus ou sendo entregue nas suas mãos após a morte?

A razão para isso é simples: o que retorna a Deus não é uma alma imortal, mas simplesmente o princípio animador da vida concedido por Deus tanto aos seres humanos quanto aos animais pela duração de sua existência terrena. O fôlego de vida [espírito] é nos concedido como “empréstimo” a fim de animar um ser inanimado (pó). Quando, porém, esse espírito deixa de dar animação ao corpo (que volta a ser pó), Deus recebe de volta para ele aquilo que já era dele mesmo. Por isso, o espírito de toda a carne volta para Deus, que é quem o deu (cf. Ec.12:7). O ser racional simplesmente deixa de existir – volta a ser pó: morre.

Como disse o Dr. Bacchiocchi:

“Enquanto permanecer o ‘sopro de vida’ [espírito], os seres humanos são ‘almas viventes’. Quando, porém, o sopro se vai, tornam-se almas mortas. Isso explica porque a Bíblia frequentemente se refere à morte humana como a morte da alma (Lev.19:28; 21:1, 11; 22:4; Núm. 5:2; 6:6,11; 9:6, 7, 10; 19:11, 13; Ageu 2:13)”

Na ressurreição, Deus sopra novamente em nossas narinas o fôlego de vida que retorna a Ele, o nosso corpo é ressuscitado glorificado, e nos tornamos novamente em almas viventes. A pergunta, no entanto, que quisemos responder neste ponto é: onde no relato da criação Deus aparece implantando uma alma imortal no homem? Exatamente… Em lugar nenhum!

Quando analisamos a criação da natureza humana, vemos como fica absurdamente claro que nós não fomos dotados de uma alma imortal cativa dentro de nós. Assim como Deus soprou o fôlego de vida em nossas narinas (cf. Gn.2:7), ele soprou nos animais também (cf. Ec.3:21; Gn.7:15). E exatamente a mesma expressão “alma vivente” empregada aos seres humanos também foi empregada aos animais. Em Gênesis 2:19, Adão foi convidado para o nome de cada “alma [nephesh] vivente”. O que aconteceu no relato da criação dos seres humanos foi exatamente o mesmo que aconteceu com os animais.

A nossa diferença é que fomos criados a imagem e semelhança de Deus, sem, contudo, sermos compostos da mesma substância, como Deus. Deus é espírito, Deus é imortal; Ele possui auto-inerência à vida eterna. O homem, por outro lado, foi formado a partir dos elementos da terra como um material inerte, o cadáver físico de matéria orgânica no chão – até que Deus soprou nele o fôlego da vida. Ao ponto que o homem passou a ser alma vivente.

Somos Imagem e semelhança de Deus

O argumento mais inútil já utilizado pelos defensores da tese de que o homem é matéria e possui em si mesmo uma substância imaterial é dizer que pelo fato do homem ser formado a imagem e semelhança de Deus lhe dá o direito de ser como Deus, imortal. Isso é um completo disparate. Por essa mesma linha de raciocínio, poderíamos presumivelmente pressupor que o homem deveria também ser onisciente, onipresente e onipotente – porque Deus é!

É óbvio que nem onipresença, nem onisciência, nem tampouco onipotência ou imortalidade é possuído por outro a não ser o próprio Deus vivo, que é “o único que possui a imortalidade” (cf. 1Tm.6:16). Dizer que o homem é eterno não é o colocar no mesmo patamar de Deus, mas também fazer dele próprio deus. Ele contaria com um poder divino inerente dentro dele mesmo e possuiria aquilo que somente Deus possui (cf. 1Tm.6:16). Tal visão é ferrenhamente contrária ao que a Bíblia nos mostra, afinal, “que é o homem mortal para que te lembres dele?” (cf. Sl.8:4).

Nada além de substância materiais que perecem na morte, sendo milagrosamente recriado pelo fator ressurreição. O ser humano é um ser distinto de Deus: Deus é eterno, o homem é finito; Deus é imortal, o homem é mortal; Deus não tem começo e nem fim, o homem naturalmente tem um começo e um fim temporal. Mas Deus, pela Sua infinita graça e misericórdia, trouxe-nos “a ressurreição e a vida” (cf. Jo.11:25) por meio de Jesus Cristo, pelo que nós poderemos desfrutar da imortalidade condicional a partir deste prorrogamento de vida que é a ressurreição dentre os mortos na segunda vinda de Cristo.

Bacchiocchi ainda acrescenta:

“Nada na Escritura sugere que o homem transmite a imagem de Deus por possuir atributos divinos, como a imortalidade. Não existem razões válidas para isolar a imortalidade como o único atributo divino que se tenciona expressar pela frase ‘imagem de Deus’”

A “alma” é algo que somos, não é algo que nós temos. Na ressurreição, seremos dotados de imortalidade e incorruptibilidade (cf. 1Co.15:54,55). Enquanto isso, os seres humanos são criaturas de pó: “Defendes o órfão e o oprimido, a fim de que o homem, que é pó, já não cause terror” (cf. Sl.10:18); “Com o suor do teu rosto comerás pão, até que voltes a terra, porque dela foste tirado; pois és pó e ao pó tornarás” (cf. Gn.3:19). Abraão respondeu e disse: “Eis que agora eu me comprometi a falar ao Senhor, eu que sou pó e cinza” (cf. Gn 18:27). A nossa estrutura é puramente o pó: “Pois ele conhece a nossa estrutura, ele lembra que somos pó” (cf. Sl.103:14).

É interessante notar que, enquanto o dualismo e tricotomismo afirmam que nós somos espírito (que por definição seria algo imortal e imaterial), a Bíblia declara que nós somos pó (que por definição não é nada senão algo corruptível e fadado à inexistência, caso não houvesse a ressurreição dos mortos). Infelizmente, muitas pessoas hoje em dia preferem seguir doutrinas de homens famosos que guiam ao erro do que se apegar ao que é simples e claro através da Escritura Sagrada.

O Salmo 104 retrata muito bem o processo que ocorre com o ser humano. Não é algo complexo, pelo contrário, completamente simples. Na criação: “Quando sopras o teu fôlego, eles são criados” (v.30); e na morte: “Quando escondes o teu rosto, entram em pânico; quando lhe retiras o fôlego, morrem e voltam ao pó” (v.29). Deus não formou o homem a partir de alguma substância espiritual divina, mas sim exatamente do pó da terra (cf. Gn.2:7).

Conclusão:

Nós não temos uma alma imortal em nosso ser, o nosso “verdadeiro eu” não tem destinos diferentes após a morte, senão ao pó. Nós não temos alma, somos “almas viventes” [nephesh] (cf. Gn.2:7), assim como os animais. Claro, não demorou muito para que Satanás aparecesse em cena contrariando o aviso de Deus sobre o pecado e suas consequências mortais.

Tentando Eva com o fruto proibido, ele disse: “você certamente não morrerá…” (cf. Gn.3:4). Em certo sentido, os conceitos modernos de alma imortal e reencarnação visam transmitir a mesma ideia, de que o homem é inerentemente imortal, que ele realmente não vai morrer. Ezequiel disse exatamente o oposto: “… A alma que pecar, essa morrerá” (cf. Ez.18:4,20).

Como bem colocou o teólogo luterano Oscar Cullmann:

“A doutrina grega da imortalidade e a esperança cristã na ressurreição diferem tão radicalmente porque o pensamento grego tem uma interpretação completamente diferente da criação. A interpretação judaica e cristã da criação exclui todo o dualismo grego de corpo e alma”

A natureza holista do ser humano é tão evidente que todas as tentativas de negar o simplismo bíblico na criação do homem caem em inúmeras contradições e erros de primeira ordem, porque a narração do Gênesis é gritantemente contrária a uma suposta “alma imortal/imaterial” implantada no ser humano. Moisés (autor do Gênesis) não tinha sequer a mínima ideia de dualismo; e, se tal fosse o caso, decerto teria relatado a criação como sendo da seguinte forma:

“…Deus formou o homem do pó da terra e incluiu nele um espírito eterno e o homem obteve uma alma imortal”

Apesar de isso parecer ser uma piada diante do que realmente está na Bíblia (e uma piada de mau gosto), incrivelmente é deste modo que os imortalistas imaginam, ensinam e empreendem todos os seus malabarismos “exegéticos” para tentar forçar o texto ao máximo a fim de passar tal ideia falsa e completamente distorcida do que o texto bíblico diz. Provavelmente seria assim que Moisés teria escrito caso imaginasse que o homem possui uma alma imortal diferentemente dos animais.

É óbvio que isso não aparece em lugar nenhum da Bíblia, porque o simplismo bíblico exclui qualquer tentativa de dualismo entre corpo e alma. Deus soprou o fôlego para dar animação ao corpo formado do pó, e assim o homem tornou-se uma alma vivente.

Não existe nada, absolutamente nada mesmo, nem sequer alguma pista, de alguma alma imortal implantada nos seres humanos.

Os dualistas tentam achar a tal da “alma imortal” onde não existe, e isso acaba acarretando em uma série de contradições sérias como vimos acima. Não é a toa que o Dicionário e Enciclopédia Bíblica Online, a mais completa enciclopédia bíblica em Língua Portuguesa, que por vezes apresenta tendências dualistas, mesmo assim declara no tema de imortalidade da alma:

“Nos autores não cristãos, Heródoto, historiador grego que viveu alguns séculos antes de Cristo, diz-nos que os egípcios foram os primeiros que ensinaram a imortalidade da alma humana. Logo depois Platão ensinou ao mundo grego a mesma verdade, dizendo ter aprendido essa doutrina de outro filósofo, chamado Pitágoras. Platão baseou uma boa porção dos seus ensinamentos morais nesta grandiosa crença, o ser bom ou o ser mau é que determina o futuro da alma, sendo pitorescamente descritos os tormentos dos maus, e a felicidade dos bons. Na Sagrada Escritura, ‘E formou o Senhor Deus o homem do pó da terra, e soprou-lhe nas narinas o fôlego da vida; e o homem tornou-se alma vivente.’ (Gn 2.7). A alma é a combinação do corpo e do fôlego de vida, quer dizer, sem corpo não há alma e sem fôlego de vida também não há alma. O fôlego de vida é a mesma coisa que espírito (Jó 27:3). Quanto à vida futura, a Escritura claramente nos ensina que o corpo volta a ser pó e o espírito, ou fôlego de vida, volta para Deus. ‘Eis que todas as almas são minhas; como o é a alma do pai, assim também a alma do filho é minha: a alma que pecar, essa morrerá.'(Ezequiel 18:4). Nós aspiramos possuir a imortalidade. A Bíblia usa a palavra alma 1600 vezes, mas nunca usa a expressão: ‘alma imortal’. Receberemos a imortalidade quando Jesus voltar (1Tim 6:16 e Rom 2:7)”

Quem tem ouvidos para ouvir, OUÇA!

Artigos relacionados no link abaixo:
A alma NÃO É imortal!

___________________________________________________________________________

Referências:

ATKINSON, Basil F. C. Life and Immortality. Londres, pp. 1-2;.
WOLFF, Hans Walter. Anthropology of the Old Testament. Filadélfia, 1974, p. 1.
BACCHIOCCHI, Samuele. Imortalidade ou Ressurreição: Uma abordagem bíblica sobre a natureza e o destino eterno.
Unaspress, 1ª edição, 2007.
MORK, Dom Wulstan. The Biblical Meaning of Man. Milwaukee, Wisconsin, 1967, p. 34.
New Catholic Encyclopedia, 1967, Vol. XIII, p. 467.
<http://pt.wikipedia.org/wiki/Paralelismo_sint%C3%A1tico>.
Léxico da Concordância de Strong, 1842.
§366 do Catecismo Católico.
CULLMANN, Oscar. Imortalidade da Alma ou Ressurreição dos Mortos?
Fonte: BANZOLI, Bruno. “A Lenda da Imortalidade da Alma”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *