Devocional

CUIDADO! Há morte na panela!

Muitos caem exaustos só porque acreditaram numa distorção das Boas Novas (que não é, portanto, evangelho!), ou porque se esqueceu do cerne do evangelho em que creu.

Por que é que as pessoas se esgotam espiritualmente, abandonam tudo que se refere ao Pai Eterno ou acomodam-se à essa forma tediosa de agrupamento humano a que chamamos igreja hoje? Vou dizer uma das causas desse desvio.

“Há morte na panela!”

“Depois Eliseu voltou para Gilgal. Nesse tempo a fome assolava a região. Quando os discípulos dos profetas estavam reunidos com ele, ordenou ao seu servo:“Ponha o caldeirão no fogo e faça um ensopado para estes homens.” (2 Reis 4:38, NVI)

Este é um episódio interessante. Gilgal significa “uma roda”; talvez, aqui, um local de habitação de profetas ao norte de Israel. Foi um dos primeiros seminários de profetas, em que os alunos se assentavam em círculo, ao redor do profeta mestre.

Nessa época havia fome naquela região. Quando há fome, ninguém é exigente quanto ao cardápio, mas come-se o que é colocado à mesa. O profeta Eliseu viu que a turma estava tão faminta, que não teve dúvida: suspendeu a aula e mandou fazer um ensopado.

Um dos discípulos de Eliseu foi ao campo apanhar legumes e encontrou uma trepadeira. Apanhou alguns de seus frutos, voltou ao grupo, cortou-os em pedaços e os colocou no caldeirão do ensopado, embora ninguém soubesse o que era (2 Reis 4:39).

O ajudante de cozinheiro não tinha a menor noção do que era esse ingrediente, nem mesmo o chefe da cozinha, pois ninguém sabia do que se tratava.

“O ensopado foi servido aos homens, mas, logo que o provaram, gritaram: Homem de Deus, há morte na panela! E não puderam mais tomá-lo.” (2 Reis 4:40)

A comida estava envenenada. A planta era tóxica e os alunos corriam perigo de morte. Então gritaram: HÁ MORTE NA PANELA! Mesmo na culinária moderna há pratos que parecem bons, mas são prejudicial à saúde. Os embutidos, por exemplo, são perigosos. Se soubéssemos como são feitos e quais são os seus ingredientes, muitos não comeriam.

“Então, Eliseu pediu um pouco de farinha, colocou no caldeirão e disse: “Sirvam a todos”. E já não havia mais perigo no caldeirão.” (2 Reis 4:41)

Aqui vemos o profeta Eliseu introduzindo um ingrediente que vem neutralizar todo o efeito do veneno e tornar a comida saudável.

Agora olha pra mim. O que esse fato tem a ver conosco e o que pode nos ensinar? O que está por trás desta quase tragédia? Eu vou dizer.

Cuidado com o cardápio de muitos púlpitos. Semana após semana, muitos estão se alimentando de morte, sugador de vida, de forças, de direção correta. Há morte espiritual na panela em várias questões em meio a cristandade hoje.

Aquela trepadeira era uma colicíntida, espécie de cabaça tóxica, preparada por uma cabeça vazia que não sabe discernir entre verdade Divina e veneno humano.

É um fato que estamos nos alimentando literalmente com muito veneno diarimente. Este mundo decaído, por causa da ganância (e uns outros motivos mais), estão contaminando gravemente o alimento da humanidade, causando muito mais doença que em todos os tempos.

Entretanto, o pior alimento ainda é o de cunho espiritual. Quantos “cozinheiros” nos púlpitos que servem humanismo contaminado, afirmando que é puro cristianismo? É aqui que reside o maior perigo. Há morte na panela! A mistura do evangelho puro com a religião. Do evangelho puro com a contaminação de Roma.

Em meio a tudo isso, a todo desvio e contaminação, como então é possível viver uma vida autêntica com Cristo? Veja os princípios a seguir:

1) LIVRE-SE da mentalidade de escravo:
O único inimigo real do Filho de Deus é a mentalidade de escravo, em constante luta para ganhar o favor de Deus, mesmo se tiver que ficar refém dos líderes de suas denominações, de sua religiosidade.

A religião começou no jardim do Éden, quando o homem caiu. A religião é a expressão última daquele mesmo medo. Todas as religiões, onde quer que a encontremos, resumem-se no homem estirando o braço, erguendo-o para encontrar um meio de agradar a Deus, de quem sente tanto medo.

Qual era a essência do sistema farisaico? Os fariseus orientavam as pessoas a buscarem a aceitação da parte de Deus através de seus méritos pessoais, mencionando diante deles as boas obras que cada um tivesse praticado; Essa é a mensagem que se encontra no cerne de todas as religiões.

Em vez deles perguntarem como a lei de Deus deveria ser observada, eles perguntavam: “O que podemos fazer para não quebrar essas leis?” Aí esse líderes trazem peso em cima de peso, tornando a caminhada com nosso Pai Eterno um fardo sem fim.

JESUS ERA ESCANDÂLO PARA RELIGIÃO DE SUA ÉPOCA E AINDA É!

Quando Jesus contou a parábola do Filho pródigo, os fariseus devem ter ficado enojados na parte que o pai abraça e beija o filho, tratador de porcos. Perceberam bem a postura do Filho mais velho na história? Pois é, pura mentalidade de escravo! Quero agradar ao Pai, mas tenho que me esforçar muito para deixá-lo feliz. “Como esse outro aí fez tudo o que fez e ainda é recebido, abraçado?”

A essência do ministério de Jesus foi uma constante cruzada contra os ensinos dos fariseus. As palavras mais fortes e severas de Jesus fora contra o sistema doutrinário dos fariseus. Ele os chamava de raça de víboras! Os fariseus da era moderna não são diferentes.

Jesus veio para libertar a humanidade de tudo que a mantinha em cativeiro. TUDO! (Lucas 4.18,19) Ele se moveu de compaixão pelas pessoas que estavam debaixo do jugo do farisaísmo (Mateus 9.36).

“Venham a mim, todos os que estão cansados e sobrecarregados, e eu lhes darei descanso. Tomem sobre vocês o meu jugo e aprendam de mim, pois sou manso e humilde de coração, e vocês encontrarão descanso para as suas almas. Pois o meu jugo é suave e o meu fardo é leve”.(Mateus 11:28-30)

Muitas pessoas estão cansadas e exaustas devido aos constantes jugos pesados colocados sobre elas pela religião. Exaustos na tentativa de agradar a Deus.

“Sem mim, nada podeis fazer…”
(Leia João 15.1-5 /Gálatas 2.20 / Romanos 8.9 / Colossenses 2.9,10)

O novo mandamento de amar uns aos outros, com aquele tipo de amor de Deus, não era mandamento exterior, mas o próprio amor vivendo dentro deles. Ele estaria vivendo na fonte do ser de cada discípulo, no íntimo de seus corações, e suas vidas seriam a expressão de Cristo.

Como devemos nos sentir continuamente? Reconhecer nossa própria fraqueza, nossa impossibilidade de viver Cristo nesta ou naquela situação.

Cristo vive dentro de mim, misturado em mim… como um saquinho de chá na água fervendo. A vida de Cristo está infundida em meu ser.

Como manifestar a vida e Cristo no mundo?? Só quando estamos vivendo a vida de Cristo é que verdadeiramente estamos vivendo. Essa é a razão por que fomos criados. Nós nunca produziremos algum fruto por nós mesmos. Nunca. “Sem mim, nada podeis fazer…”

Portanto, caro leitor, muito cuidado com o fermento dos fariseus!!

2) Entenda que Deus é o Senhor dos recomeços:
(Leia 2 Crônicas 7.15 / I João 1.9 / Provérbios 28.13 / Tiago 5.16)

Recomece todos os dias. Confesse seus pecados continuamente diante do seu Pai Eterno. A palavra Confissão significa “dizer o mesmo”, “concordar”. É necessário que a tempo e fora de tempo, você confesse seus pecados. Como? Afirme em seu coração o mesmo que Deus diz sobre o pecado. Veja o pecado como Deus vê.

Entenda o pecado, caro leitor. Você talvez se pergunte: Como posso ser tentado se Cristo vive dentro de mim? Como posso pensar coisas tão horríveis e imundas? Acontece que tentação NÃO é pecado e nunca foi. O que você não pode é CEDER a tentação. Sua carne sempre vai querer a nojeira, o podre, mas se você nunca ceder a isso, não estará cometendo pecado diante do seu Pai Eterno. Fuja sempre das tentações e não permita que pensamentos impuros e contrários a vontade do Pai permeiam sua mente. Pense nas coisas puras, cheias de paz.

A vida não é questão de você tentar ser bom, mas de você admitir que nunca será bom! Viver com o Pai e seu Filho é reconhecer-se COMPLETAMENTE dependente de sua graça (Espírito de Cristo em mim me tornando a cada dia igual a Ele mesmo).

DEUS AMA VOCÊ NESTE MOMENTO, DA MESMA MANEIRA COMO O AMAVA NA SEMANA PASSADA, QUANDO VOCÊ ESTAVA “BEM” ESPIRITUALMENTE.

O AMOR DE DEUS NÃO DEPENDE DE COISAS QUE VOCÊ FAZ OU DEIXA DE FAZER. ELE PERDOA VOCÊ. ACEITE SEU PERDÃO E AGRADEÇA A DEUS!

3) Busque diligentemente a VERDADE do Pai.

Querido leitor, estamos no tempo da restauração de todas as coisas. Há desvios e engano por todos os lados, vindo sobre você com toda força. Não duvide que você possa estar se alimentando de MORTE através dos púlpitos e de vários outros lugares. Busque ao Pai de todo seu coração para Ele poder descontaminar seu coração. Ele então mostrará o caminho a seguir nestes dias tão maus.

“Contudo, existe em você algo de bom, pois você livrou a terra dos postes sagrados e buscou a Deus de todo o seu coração”. (2 Crônicas 19:3)

“Vocês me procurarão e me acharão quando me procurarem de todo o coração.” (Jeremias 29:13)

“Eu te busco de todo o coração; não permitas que eu me desvie dos teus mandamentos.” (Salmos 119:10)

“E lá procurarão o Senhor, o seu Deus, e o acharão, se o procurarem de todo o seu coração e de toda a sua alma.” (Deuteronômio 4:29)

Arrependa-se dos seus maus caminhos agora mesmo. Proste-se diante do Pai e clame a Ele que seu coração seja restaurado. Faça isso agora mesmo.

“Arrependam-se, pois, e voltem-se para Deus, para que os seus pecados sejam cancelados, para que venham tempos de descanso da parte do Senhor, e ele mande o Cristo, o qual lhes foi designado, Jesus. É necessário que ele permaneça no céu até que chegue o tempo em que Deus restaurará todas as coisas, como falou há muito tempo, por meio dos seus santos profetas.” (Atos 3:19-21)

Há descaminho, desvio, morte na panela. Não fique indiferente. Procure saber a origem do que você anda aprendendo e ensinando. Foi profetizado um tremendo engano, apostasia. Fuja dessa contaminação toda. Não há mais tempo. Cristo está às portas.

Quem tem ouvidos para ouvir, OUÇA!

5 Comments

  1. Seu estudo sobre a apostasia litúrgica é muito esclarecedor, mas o que me preocupa mais é a apostasia doutrinária pois está fecha a porta da graça a todos homem. Tiro 3:10; ll Pe 2:1.

  2. Flávio

    Bom demais como sempre Cris!!!

    E o estudo sobre a Deidade de Cristo (sobre o qual trocamos alguns e-mails), terminou???

    Flávio Hubner

    • Luciana da Costa

      Tb estou esperando muito esse estudo ^.^

  3. Carlos Andre

    Muito bom, Cris! Este artigo serve de despertamento para todas as pessoas que deixam ser ENGANADAS pelos LÍDERES RELIGIOSOS, não EXAMINANDO AS ESCRITURAS como os CRISTÃOS DE BERÉIA faziam para saber se aquilo era verdade ou não.
    Pois assim está escrito em nossas bíblias: “que não há necessidade que ninguém vos ensine.” (1João 2.27)
    Sei claramente que este versículo fala sobre os falsos ensinadores, porém, há também um outro grande e verdadeiro significado além desta verdade! Nós que ministramos a palavra da verdade para as pessoas, na verdade não estamos ENSINANDO A ELAS, e sim, transmitindo, ou seja, semeando a Palavra na mente dessas pessoas. Somos SEMEADORES DA PALAVRA e não mestres ou pastores de ninguém! Nós temos, sim, a FUNÇÃO de pastorear, ou seja, guiar essas pessoas com a verdade! Porém, essas pessoas devem EXAMINAR tudo que for dito, para que o ESPÍRITO SANTO as ensine e dê o entendimento correto da escritura. Elas são OVELHAS do Salvador! E as ovelhas devem ruminar/examinar toda a palavra transmitida!

    Em Mateus 23 está escrito que ninguém deve ser chamado de mestre, guia, pastor e que ninguém deve ter essa posição.

    Um abraco, minha querida irmã!

    • José

      Verdade, amigo, conhecereis a verdade é ela os libertará.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *