Dom de Línguas

O que é Batismo com Fogo?

Interpretar a Bíblia nem sempre é uma tarefa fácil, e a existência de múltiplas interpretações por igrejas diferentes é uma prova disso. A razão pela qual existem tantas divergências – incluindo algumas totalmente desnecessárias – é porque infelizmente há uma grande quantidade de líderes religiosos que não sabem nem sequer o que significa a palavra “exegese”, e muito menos sabem colocá-la em prática. Muitos deles têm um desejo real e sincero em evangelizar o mundo, e para isso fundam novas igrejas. No entanto, uma heresia não é relevada pela sinceridade ou não do mau intérprete. Um erro vindo de um pastor honesto é tão grave quanto um erro vindo de um pastor desonesto. Continua sendo um erro, e continua sendo necessário combatê-lo. Um exemplo disso é sobre a expressão “Batismo com Fogo” encontrada no Novo Testamento.

O “batismo com fogo” (Mt.3:11; Lc.3:16) tem sido identificado por muitos pentecostais como sendo uma referência ao batismo no Espírito Santo, e este fogo seria o “fogo do Espírito”. Muitos até oram pedindo o “batismo no fogo”.

À luz do contexto imediato, está muito evidente que o batismo com fogo, citado por João Batista, não tinha nada a ver com o batismo com o Espírito Santo, nem com o dom de línguas, nem com um “fogo interior” queimando por dentro de uma pessoa em estado de transe espiritual, mas… ao inferno! Isso, mesmo, caro leitor.

“O povo estava em grande expectativa, questionando em seus corações se acaso João não seria o Cristo. João respondeu a todos: ‘Eu os batizo com água. Mas virá alguém mais poderoso do que eu, tanto que não sou digno nem de curvar-me e desamarrar as correias das suas sandálias. Ele os batizará com o Espírito Santo e com fogo. Ele traz a pá em sua mão, a fim de limpar sua eira e juntar o trigo em seu celeiro; mas queimará a palha com fogo que nunca se apaga’. E com muitas outras palavras João exortava o povo e lhe pregava as boas novas” (Lucas 3:15-18)

Em outras palavras, João estava exortando o povo sobre a existência de dois batismos. O primeiro é o batismo com o Espírito Santo, que é certamente uma coisa positiva, e em contraste com isso estava o “batismo com fogo”, que é explicado logo no versículo seguinte que assegura que “ele traz a pá em sua mão, a fim de limpar sua eira e juntar o trigo em seu celeiro; mas queimará a palha com fogo que nunca se apaga” (v.17). Uns são batizados no Espírito, e serão ajuntados no “celeiro” de Deus (Reino dos céus), enquanto outros são “batizados” no fogo, e serão queimados no geena.

O evangelho sinótico de Mateus mantém o mesmo sentido, no mesmo contexto:

“Quando viu que muitos fariseus e saduceus vinham para onde ele estava batizando, disse-lhes: Raça de víboras! Quem lhes deu a ideia de fugir da ira que se aproxima? Deem fruto que mostre o arrependimento! Não pensem que vocês podem dizer a si mesmos: ‘Abraão é nosso pai’. Pois eu lhes digo que destas pedras Deus pode fazer surgir filhos a Abraão. O machado já está posto à raiz das árvores, e toda árvore que não der bom fruto será cortada e lançada ao fogo. Eu os batizo com água para arrependimento. Mas depois de mim vem alguém mais poderoso do que eu, tanto que não sou digno nem de levar as suas sandálias. Ele os batizará com o Espírito Santo e com fogo. Ele traz a pá em sua mão e limpará sua eira, juntando seu trigo no celeiro, mas queimará a palha com fogo que nunca se apaga” (Mateus 3:7-12)

O “fogo”, diante de todo o contexto, em nada tinha a ver com um sentimento emocional interior, ou com o próprio batismo no Espírito. Era o contrário. Os fariseus e saduceus recusavam o arrependimento, e então João diz que eles seriam “cortados e lançados ao fogo”. Ele ressalta que Jesus não vem somente para batizar com o Espírito Santo, mas também com fogo. A vinda de Jesus traria salvação a muitos, mas condenação a tantos outros. Estes seriam queimados como a palha no fogo. É este o significado do “batismo com fogo”, o qual não aparece em nenhum outro canto das Escrituras. Melhor, portanto, é orarmos somente pelo batismo no Espírito, e deixarmos o “fogo” para bem longe!

Não devemos agir como se fôssemos os donos da verdade, mas temos que nos submeter humildemente à Palavra de Deus, a qual serve como guia para corrigir não apenas o outro, mas, principalmente, a nós mesmos. Como disse Agostinho, o verdadeiro cristão “ama ser repreendido pelas Escrituras, e se alegra quando seus males não são poupados, até que sejam curados (…) e mesmo em relação ao que lhe parece obscuro ou absurdo, ele não levanta contradições ou controversas, mas ora para que possa entender.”

Quem tem ouvidos para ouvir, OUÇA!

Fonte:
BANZOLI, Lucas. “Exegese de Textos Difíceis da Bíblia”, págs. 61,62

3 Comments

  1. Francisco Chaves Mendes de Aguiarr

    Há 1 ano e 6 meses fiz um voto com Deus e Ele me curou e realmente sentir o fogo do Espírito Santo a me curar. Por volta das 19:00 correndo no canteiro central de uma Br perto donde eu moro, sentir um fogo queimando subindo pelas minhas pernas e imediatamente veio uma leveza e comecei a correr rápido(por que antes nào podia, pois sentia dores na perna esquerda devido a uma torção do meu tornozelo). Chegando em casa no banho outra vez um fogo subiu pelas minhas pernas me curando das varizes e mais uma vez sentir uma leveza e uma felicidade tremenda, pois eu sabia que Deus estava fazendo estes milagres e enrolado na minha toalha me dirigir às pressas para a cozinha onde se encontrava a minha irmã e minha sobrinha e comecei a contar-lhes o que estava acontecendo e eu chorava de alegria. Por volta da meia-noite a 3a vez que o Espírito Santo de Deus, deitado na minha cama, penetrou começando de novo pelos os meus pés até, dessa vez até chegar na minha boca(levei um tiro de arma de fogo acidentalmente e eu não coneguia mexer, comer ou abrir a boca direito), sentir que estava sendo curado. No outro dia o Espírito de Deus ainda habitva no meu ser por que fui falar uma palavra chula e algo impediu que eu falasse. Imediatamente lembrei e aprendi que Deus se agrada de palavras boas que sai de nossa boca e que palvròes não é de Deus. Fui fazer umas entregas com a minha irmã, pois trabalho com vendas e sempre bebíamos cervejas para nos discontrair. Alguém chegou na nossa mesa e abriu a garrafa de cerveja, lembro como se fosse hoje, o cheiro, me deu asco, nojo e até hoje não bebo mais e minha irmã para a Glória do Senhor Jesus. Finalizando os milagres que Deus fez na minha vida: me curou da pressão alta e da minha irmã também, das hemorróidas, varizes, da minha boca(hoje consigo cantar e louvar a Deus) e da minha perna, pois ando muito, pois trabalho vendendo de porta em porta. E hoje busco a verdade e a cada dia aprendo mais sobre Jesus e a verdade vem me libertando. Gosto muito do seu blog e foi através do Espírito Santo de Deus que eu conheci o seu blogue. Tenho algumas coisas que eu concordo com vc e outras nåão. Uma delas é esse milagre que eu pessoalmente recebi de Deus e era com o fogo do Espírito Santo de Deus.Vou orar por vc irmã Cris e que Deus te abençoe mais e mais e com grande sabedoria do Senhor. Estou aprendendo muito com você a luz das escrituras. Obg e continue nos ensinando o verdadeiro evangelho de Jesus. Amém.

  2. Rejane Marques

    Nossa, que iluminação. Agradeço por partilhar conosco o que Deus tem te revelado através do Espírito Santo. Estou na busca pelo entendimento correto das Escrituras e seus artigos têm me ajudado a limpar muitas coisas erradas que aprendi. Tenho meditado muito em tudo que venho lendo na Bíblia e orando para que Deus me ilumine para ter a visão verdadeira de sua palavra.

  3. Miguel Resplande

    Que libertação!!!
    Estou maravilhado por tamanha compreensão..
    Parabéns, Cris! É tempo de restauração…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *