Cristianismo Pagão, Festas pagãs

Por que NÃO devemos celebrar o NATAL?

Se não leu ainda, leia primeira o artigo “Deuses pagãos são celebrados todos os anos pelos Cristãos!” clicando AQUI.

1-Porque a Bíblia não manda celebrar o nascimento de Jesus.

2- Porque Jesus não nasceu em 25 de dezembro. Esta data foi designada por Roma numa aliança pagã no século IV. A primeira intenção era cristianizar o paganismo e paganizar o cristianismo. De acordo com o calendário Judaico, Jesus nasceu em setembro ou outubro.

3- A igreja do Senhor está vivendo a época profética da festa dos tabernáculos, que significa a preparação do caminho do Senhor, e, se você prepara o caminho para Ele nascer, não prepara para Ele voltar.

4- O natal é uma festa que centraliza a visão do palpável e esquece do que é espiritual. Pra Jesus o mais importante é o Reino de Deus que não é comida nem bebida, mas justiça e paz no espírito.

5- Porque o natal se tornou um culto comercial que visa render muito dinheiro. Tirar dos pobres e engordar os ricos. É uma festa de ilusão onde muitos se angustiam porque não podem comprar um presentinho para os filhos ou porque não tem uma família.

6- Porque esta festividade está baseada em culto à falsos deuses nascidos na Babilônia. Então, se recebemos o natal pela igreja católica romana, e esta por sua vez recebeu do paganismo, de onde receberam os pagãos? Qual a origem verdadeira?

7- Esta festa não glorifica a Jesus pois quem a inventou foi a igreja católica romana, que celebra o natal diante dos ídolos (estátuas). Jesus é contra a idolatria e não recebe adoração dividida.

8- Porque os adereços (enfeites) de natal são verdadeiros altares de deuses da mitologia antiga (que são demônios):

9- O natal de Jesus não tem mais nenhum sentido profético pois na verdade todas as profecias que apontavam para sua primeira vinda à terra já se cumpriram. Agora nossa atenção deve se voltar para sua Segunda vinda.

10- A festa de natal traz em seu bojo um clima de angústia e tristeza para milhares de pessoas. O que muitos chamam de “Espírito de Natal” atuando nesse período, na verdade é um espírito de opressão que está camuflado, escondido atrás da tradição romana que se infiltrou na igreja evangélica, e que precisamos expulsar em nome de Jesus.

Qual deve ser então nosso procedimento prático em relação as festas pagãs (Natal e Reveillon)? 

Mesmo querendo fazer a vontade de Deus como fiéis discípulos, somos surpreendidos por situações que nos deixam chocados e atônitos, que nos trazem até embaraços para acertar nossas vidas erradas com a vontade divina. Contudo, nem tudo está perdido. Temos um Deus que transforma maldição em bênção. Agora não somos mais ignorantes quanto as festividades iniciadas na Babilônia.

Como devemos agir, então, com a ajuda de Deus?

– Temos que abolir totalmente essas festas de nosso coração. Lançar fora toda dependência sentimental da data do Sol Invictus (25 de dezembro).

– Devemos instruir nossos filhos e discípulos: “conhecereis a verdade e a verdade vos libertará.”(João 8:32)

– Temos que nos livrarmos pra sempre de todo enfeite com motivos natalinos, pois sabemos suas origens.

– Não podemos mais ficar sujeitos financeiramente à comidas importadas típicas e troca de presentes, mas deve ser um dia como qualquer outro.

– Temos que resistir ao espírito satânico de gastos no Natal, principalmente se houverem dívidas. Vigiar as “ofertas do Papai Noel”. Só devemos comprar o necessário. Mamon, demônio das riquezas, criou dependência na mente humana onde as pessoas têm de estar nas festividades de fim de ano com casa nova, roupa nova etc. (“Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de odiar a um e amar o outro, ou há de dedicar-se a um e desprezar o outro. Não podeis servir a Deus e às riquezas.” (Mateus 6:24).

– Nunca devemos ser arrogantes, criticando os familiares e amigos que comemoram o natal, mas apenas devemos nos posicionar respeitosamente sobre o que pensamos e seguir nossa vida, com o coração leve, vivendo o que você acredita e prega. Não podemos criar contendas por pensar diferente. Respeite a todos que quiserem continuar a viver segundo seus sentimentos e tradições. Sejamos humildes e tolerantes com todos.

Um detalhe importante, caro leitor. Nada impede que você e sua família se reúna no final do ano para uma confraternização de agradecimento a Deus pelo ano que passou e por todas as bençãos recebidas… E se quiser dar um presente a seus filhos e familiares nessa contraternização de ação de graças, não vejo problema… Mas sugiro que este encontro de sua família seja COMPLETAMENTE desvinculado e descaracterizado do natal e réveillon, mas apenas um encontro comum, para confraternização com os seus. Esqueça para sempre as árvores de natal e demais enfeites, esqueça a comilança à meia noite na virada e natal, esqueça a troca de presentes à meia noite. Retire de sua vida, de uma vez por todas, as comemorações de NATAL e o RÉVEILLON.

Mas, Cris, como vou dizer para meus filhos que, de agora em diante não comemoraremos mais o Natal e o Réveillon? Como não nos deixar envolver pelo clima tão deliciosamente natalino do mês de dezembro? Como não comemorar essas festas, sabendo que a maioria das pessoas no mundo estão fazendo isso naquelas datas? Como eu vou virar as costas para algo que sempre enxerguei como uma data que alegrava o coração de Deus? Como entender que é uma abominação para Ele depois de todos esses anos torcendo para chegar dezembro?

Isso será uma coisa que será entre você o nosso Pai Eterno. Ele tem poder para derramar em seu coração um enorme repúdio por tudo isso, não deixando que o “espírito natalino” (um demônio) mantenha sua mente e corações encantados!

“E não vos conformeis a este mundo, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus.” (Romanos 12:2)

Quem tem ouvidos para ouvir, OUÇA!

4 Comments

  1. Boa noite. Descobri essa página a pouco tempo, e estou gostando muito, as mensagens são verdadeiras e edificantes. Não faço mais parte desse sistema religioso místico e dogmático, creio q a igreja somos nós, templos de carne, onde Deus habita, e nos reunimos como igreja em qualquer lugar, por q onde estiver dois ou três reunidos lá o Senhor estará. Parabéns! Graça e paz pra vc, irmã.

  2. Samara

    Cris, a senhora também vai falar do Carnaval e festas juninas?
    E quanto aos aniversários, que as Testemunhas de Jeová reprovam?
    Também não encontrei aqui no blog algo sobre a verdadeira páscoa. Até pesquisei esse ano, mas só tinha dos judeus (que achei meio ritualística) e, pela Bíblia, vi que era algo bastante simples (pão ázimo, ervas amargas e carne de cordeiro cozida). Mas fiquei em dúvida se era só isso mesmo.
    Outra coisa que vejo frequentemente na Bíblia é a referência das três festas que são estatuto perpétuo. Quando leio isso, acredito que se é perpétuo, deve ser feito ainda por nós, mas eu não sei se estou certa e, tampouco, como devo celebrá-las – se é que devo. Poderia me ajudar?

    • Samara

      Ou melhor, a carne de cordeiro deve ser assada!

  3. Marcos Rogério Ferreira dos Santos

    Tudo bem, Cris. Sempre tenho acompanhado seus estudos me ajudou muito quando sai do sistema religioso. E esse tema do natal foi muito bom a irmã colocar, pois eu creio que vivemos em um mundo totalmente paganizado com datas que no decorrer do ano não tem nada a ver com aquilo que o CRIADOR queria instituir para nós. O dinheiro hoje tem dominado o ser humano e temos que nos posicionar e praticar o amor com nosso próximo que é a verdadeira religião, o verdadeiro mandamento, em obediência ao nosso CRIADOR ETERNO. As verdades do ETERNO estão vindo à tona em muitas coisas e precisamos ser sábios e ter postura para sair desta verdadeira Babilônia. Muito bom estudo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *