Sinais do Fim

Rabino Judá Ben Samuel e a famosas “Profecias dos Jubileus”!

Quanto mais o tempo passa, mais ouvimos soar alto a voz dos muitos sites “profetizando” a vinda do Messias em 2017. A profecia mais popular no momento é a do Rabino Judá Ben Samuel. Confesso que diante de tanta “profetada” que ouço por aí, na maior parte dos casos não dou ouvidos àqueles que tentam e alegam falar “em nome de Deus.” Digo “tentam”, porque a Deus, muitos dos autores destes sites não conhecem.

Já ouviu falar das famosas Profecias dos Jubileus do rabino Judá Ben Samuel? Vamos analisar juntos essas profecias? Será que são dele mesmo ou de alguma mente engenhosa, simplesmente ávida por likes e milhões de compartilhamentos? Porque é muito fácil em nossos dias enganar multidões, que começam a repetir igual a papagaio o que acham interessante, sem nenhuma pesquisa quanto a veracidades dos fatos.

Quem é este rabino?

Judá Ben Samuel foi um piedoso judeu alemão, que viveu entre 1140 e 1217, e que antes da sua morte (em 1217) profetizou acerca da nação de Israel. Será que profetizou mesmo?

Esta profecia apareceu pela primeira vez em 2008, na Revista Cristã / Messiânica Israel Today, traduzida e resumida do original Alemão por Ludwig Schneider. Desde então, ela foi adotada por milhares de páginas da web, e o Rabino Judá Ben Samuel tornou-se mais famoso do que nunca.

E as essas profecias, a que eu prefiro chamar “visões”, têm a ver com períodos de tempo relacionados com os jubileus bíblicos, portanto períodos de 50 anos cada – Levítico 25:8-13. Segundo ele, o Império Otomano turco reinaria sobre a Cidade santa de Jerusalém por 8 Jubileus, portanto 8 x 50 = 400 anos. E assim aconteceu: 300 anos depois da “visão” de Ben Samuel, em 1517, os turcos do Império otomano tomaram o controle de Jerusalém, dominando a cidade nos 400 anos seguintes.

E foi exatamente 400 anos depois, portanto 8 jubileus depois, que os turcos foram expulsos da Terra Santa pelas forças do general inglês George Allenby, um devoto cristão, tendo Jerusalém sido capturada e libertada pelos britânicos em 9 de Dezembro de 1917, durante a Festa do Hanukah, sem que um só tiro tivesse sido disparado! A primeira parte da “visão” do rabino concretizou-se com exatidão!

Para quem não sabe, Jubileu é uma festa marcada no calendário de Deus, e está explicada na bíblia, conforme o livro de Levítico que diz: “Contém sete semanas de anos, sete vezes sete anos; essas sete semanas de anos totalizam quarenta e nove anos. Então façam soar a trombeta no décimo dia do sétimo mês; no Dia da Expiação façam soar a trombeta por toda a terra de vocês.

Consagrem o quinquagésimo ano e proclamem libertação por toda a terra a todos os seus moradores. Este lhes será um ano de jubileu, quando cada um de vocês voltará para a propriedade da sua família e para o seu próprio clã. O quinquagésimo ano lhes será jubileu; não semeiem e não ceifem o que cresce por si mesmo nem colham das vinhas não podadas. É jubileu, e lhes será santo; comam apenas o que a terra produzir. Nesse ano do jubileu cada um de vocês voltará para a sua propriedade.” No ano de Jubileu todos os escravos eram soltos, sua dívidas perdoadas, e cada um voltava para a sua própria terra, pois era um ano de felicidade e libertação. Quando Jesus Cristo iniciou seu ministério, ele começou no ano de Jubileu, e muitos acreditam que quando o mesmo retornar, também será um ano de consagração.

Mas o rabino tinha também profetizado que durante o 9º ano Jubileu – portanto 450 anos a contar da invasão turca de 1517 – Jerusalém se tornaria numa “terra de ninguém”. E isso aconteceu exatamente: entre 1917 e 1967 Jerusalém foi colocada sob a alçada britânica a mando da Liga das Nações, não pertencendo literalmente a nenhuma nação. Até mesmo depois da Guerra da Independência de Israel (1948 – 1949) Jerusalém estava dividida, com judeus dominando de um lado e os jordanos do outro, havendo uma faixa de terra a meio que ninguém podia atravessar. Só em 1967 (portanto 450 anos depois, ou 9 jubileus depois) é que Jerusalém deixou de ser “terra de ninguém” para voltar à soberania de Israel. A segunda parte da “visão” do rabino concretizou-se com exatidão!

Mas a terceira parte da visão é ainda mais empolgante: o rabino Samuel profetizou que no décimo Jubileu, portanto 10 x 50 anos = 500 anos desde a conquista dos turcos (1517), ou seja, em 2017, Jerusalém estaria sob o domínio dos Judeus depois de mais de 2 mil anos de diáspora judaica, e o Reinado Messiânico se iniciaria no final deste período. O décimo Jubileu iniciou-se em 1967 e vai terminar em 2017.

É aqui que as especulações aumentam. O rabino não teria especificado do que se trata tal reino. Seria o arrebatamento anunciado pelas igrejas? O retorno de Jesus Cristo? O início do Apocalipse? Ninguém sabe. Muitos apostam em algum acontecimento especial envolvendo Israel e, principalmente, Jerusalém.

Não se esqueça que, para os judeus, o Messias ainda não veio. Portanto, se for verdade tal profecia, o reinado que começaria conforme essa visão, é o do “outro” que eles esperam e não o verdadeiro, Yeshua (Jesus). Na verdade, o Messias que eles esperam será o Anticristo. Então, conforme essa profecia, em 2017 começaria o reinado do Anticristo. Será? Parece tão coerente essa história toda sobre os jubileus, né? Pois é.

Mas será que este rabino realmente escreveu essa profecia/visão sobre Israel?

Uma simples busca no Google mostra milhares de páginas na web tratando sobre essa profecia; os sites Hebraicos, entretanto, são muito mais moderados e cautelosos. Vamos tentar entender o porquê.

O Rabino Judá Ben Samuel (o nome Hebraico é Yehudah Hachassid – Judá, o Piedoso), filho da famosa família Kalonymus de rabinos e místicos, escreveu vários livros, seguramente tinha tendências místicas, e escreveu um monte de histórias sobre o sobrenatural (bruxas, vampiros e outras criaturas estranhas). De acordo com seus alunos, ele era muito apaixonado pela vinda do Messias, e isso pode explicar a profecia sobre a era Messiânica. Se essa profecia, de fato, pertence a ele – se este texto vem do século XIII – seria realmente incrível!

Entretanto, o problema é que não há nenhuma referência a esta “profecia” em nenhuma das obras disponíveis de Judá Ben Samuel. Os sites Hebraicos estão perfeitamente cientes disso. Houve alguns escritores e pesquisadores Israelenses que tentaram contatar Ludwig Schneider, pedindo informações sobre a fonte da profecia, mas sem sucesso. Assim, até o momento somente sabemos com certeza sobre uma única fonte desta “profecia”: o artigo na Revista Israel Today (março de 2008, página 18), que tornou-se o início desta onda de interesse em torno do Rabino Judá. Não estou afirmando que não havia tal profecia – tudo o que estou dizendo é que não há nenhuma PROVA de que seja verdadeira.

Tendo dito isto, tenho que admitir que entendo perfeitamente esses sentimentos sobre 2017, e também tenho tendência a vê-lo como um ano de significado profético. Todos sabemos que o relógio profético de Deus está ligado a Israel e Jerusalém.

Acredito que estamos a caminho dos momentos finais da História humana, mas especular sobre datas é sempre perigoso e pode até tornar-se uma obsessão. Não vamos por aí, tá bem?

Contudo isso não nos impede de estarmos atentos aos sinais, e não descartarmos estas “evidências” histórias e, por que não, até proféticas, desde que elas não ponham em causa a revelação divina. E esse não é o caso.

A Bíblia afirma claramente que o Reino está por vir. Mas será em 2017? Não sabemos. Mas de uma coisa podemos ter absoluta certeza: quando Jesus nos ensinou a orar: “Venha o Teu Reino” é porque ele virá, e tudo indica que estamos próximos desse Grande Dia!

PREPARE-SE! ORAI E VIGIAI…

Quem tem ouvidos para ouvir, OUÇA!

Fonte:
http://jewishstudies.eteacherbiblical.com/pt-br/inicio-2017-desde-jerusalem/
http://shalom-israel-shalom.blogspot.com.br/2011/01/2017
http://br.blastingnews.com/sociedade-opiniao/2016/10/

 

6 Comments

  1. Petronio

    Olá. Acredito que todas as profecias da bíblia em algum momento antes de se cumprirem serão compreendidas por alguém, pois Deus não nos daria um enigma insolúvel. Ele fez de tal forma que as profecias do fim só fossem compreendidas pelas pessoas que passarão pelo fim, afinal a quem interessa tal compreensão senão para aqueles que viverão aqueles dias? Acho que é o caso sobre Apocalipse 12 que em quase dois mil anos ninguém entendeu aquelas visões, mas agora que aparentemente está próximo de se cumprir, o entendimento (ou parte dele) veio a tona. Há quem diga que essa interpretação é astrologia. Satanás criou a astrologia para enganar as pessoas, mas foi Deus quem criou as estrelas e coloco-as cada uma em seu lugar e conhece cada uma pelo nome (Is 40, Sl 147). Alguém tem dúvida que Ele é capaz de ter “programado” para que o GRANDE SINAL ocorresse no nosso tempo atual e deu a visão a João dois mil anos antes?

  2. Antonio Jose

    Vamos ficar de olho no novo príncipe herdeiro da Arábia Saudita; príncipe Mohamed bin Salman, de 31 anos; nomeado herdeiro do trono do rei. Dizem que o anticristo iniciará o reinado com 33 anos; assim como Jesus iniciou o seu ministério. Neste ano de 2017 o príncipe completa 32 anos em 31/08/2017. Impressiona a trajetória meteórica de ascensão desde que foi nomeado ministro da Defesa. Será?

  3. Antonio Jose

    Oi! Cris,
    Graça e paz! Bem interessante essa profecia; se não me engano o jubileu termina agora em setembro conforme o calendário judeu. Agora veja este vídeo e preste atenção: https://www.youtube.com/watch?v=aUftJ_7FRgU
    Será?

    • Evangelho Perdido

      Olá, irmão Antonio.

      Muito interessante esse vídeo. Olhei outros que trata deste mesmo assunto no canal e só discordo quanto ao arrebatamento ANTES da grande tribulação. Isso não vai ocorrer. Muitos servos que acreditam no pré-tribulacionismo ficarão confusos quando estiverem vivendo os dias que estão por vir.

      Mas este sinal no céu referindo-se a apocalipse 12 é MUITO INTERESSANTE. Temos que ficar atentos. Vou pesquisar mais o assunto.

      Um abraço carinhoso.

  4. Marcelo Santos

    B dia. Tenho lido as matérias de seu blog e acho bem interessante. Estou indo a uma igreja batista, onde muitas doutrinas percebi que estão erradas. Estudo tb com um adventista do 7 dia, muito estudioso da palavra, leio a bíblia e alguns livros. Gostaria de saber sua opinião sobre Ellen White e qual igreja vc frequenta? Obrigado

    • Evangelho Perdido

      Olá, Marcelo!

      Nunca fui a uma igreja Adventista, mas estudei sobre ela no Seminário. Igual a todas as outras, os adventistas mesclam ensinos corretos e errados. Por exemplo, não concordo com a visão escatológica deles, pois enxergam o papado como anticristo e estou certa de que não é. Quanto a Ellen White, é uma situação preocupante pois, para muitos adventistas, a palavra dessa serva de Deus é muito mais considerada do que a Bíblia.

      Na verdade, irmão, nenhuma dessas igrejas tradicionais ou mais novas, como a adventista, estão firmadas plenamente na verdade bíblica. Mas, em todas elas, tem algo precioso ainda dentro destes lugares.. E o que é? Muitos homens e mulheres que são comprometidos com o Pai verdadeiramente. E Ele vai direcionar os seus a toda verdade, do jeito Dele. Não podemos demonizar as igrejas e fugir delas, pois Deus está onde os seus estão. E, se ainda tem servos fiéis nestes lugares, não podemos achar que está tudo ERRADO e CONTAMINADO, porque não está. Igrejas são pessoas. Interagir e viver em comunhão é importante demais.

      Eu tenho ido a uma igreja batista, que a denominação de toda minha família. Sei tudo que eles ensinam que contradizem a Palavra, mas tenho sido TREMENDAMENTE abençoado por homens e mulheres neste lugar. Vou a essa igreja mas não me envolvo completamente como no passado. Estou lá e tenho tido a direção do Pai de “ouvir tudo e reter o que é bom”. E tem tido muitas coisas preciosas.

      Acredito que vai chegar a hora que todas as igrejas não mais PODERÃO SE REUNIR. Isso vai mudar e acredito que não vai demorar muito mais. Nada referente a Jesus Cristo terá liberdade de atuação nesse planeta. Por isso, enquanto ainda é possível, interaja com os santos que estão nestes lugares. Seja uma benção e abençoe.

      Um abraço carinhoso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *